Acreditando que seu marido pudesse estar morto, uma vez que o mesmo havia desaparecido no dia 7 de janeiro, uma Mulher de 35 anos decidiu contratar um detetive particular para descobrir o que aconteceu com o companheiro. Após alguns dias de buscas ele foi encontrado tranquilamente na praia com outras duas mulheres e agora de homem desaparecido passará a ser um homem divorciado, conforme sentenciou a agora ex-mulher.

A professora, que não teve o nome revelado, conta que o marido desapareceu no dia 7 de janeiro e, como ele nunca havia tido esse tipo de atitude, logo imaginou que tivesse ocorrido pior e que ele poderia estar morto.

Eles viviam juntos há sete anos e moravam em um bairro da Zona Leste de São Paulo. Após sair do trabalho, ele chegou a mandar uma mensagem para a mulher informando que estava voltando para casa, mas sumiu.

Ela, juntamente com os familiares do homem, fez boletim de ocorrência relatando o desaparecimento e adotou os demais procedimentos legais. Desesperados, eles até ofereceram uma recompensa de dois mil reais para quem dessem informação que levasse ao paradeiro do homem.

Após uma semana sem receber nenhum tipo de notícia, a professora então decidiu tomar uma medida drástica e contratar um detetive particular para descobrir onde o companheiro foi parar.

E ela descobriu.

Radar ajudou a descobrir o paradeiro

O detive Marcondes começou então a fazer a investigação e uma imagem feita por um radar facilitou seu serviço. O radar inteligente apontou que o carro do homem havia descido a Rodovia dos Imigrantes no dia 7, data do desaparecimento, em direção à cidade de São Vicente.

Ele então pediu apoio para a Polícia Civil, que o ajudou a procurar o veículo na cidade, até que ele foi informado pelos policiais que o carro havia sido encontrado.

Marcondes contou que ao encontrar o carro sentiu um cheiro ruim e chegou até a pensar que o corpo do homem poderia estar no porta-malas.

Imagens das câmaras de segurança em frente ao local onde o carro estava registraram o homem saindo do carro com uma mulher e outro casal. Após acionarem o chaveiro, eles descobriram que dentro do carro havia várias mochilas com roupas femininas e documentos de mulheres.

Ainda acreditando que o homem pudesse ter sido assassinado, Marcondes espalhou 300 panfletos em quiosques da praia e postes. Posteriormente ele recebeu a informação dando conta de que rapaz estava em um local isolado de uma praia junto com três mulheres. “Foi quando eu o achei e falei que a casa dele tinha caído”, contou o detetive.

Agora é um ex-marido

A escapadinha parara o litoral não ficará impune para o marido “desaparecido”. De acordo com a professora, de marido morto ele passou a ser um ex-marido, e que agora não quer mais vê-lo. “Agora ele vai ser ex né, porque eu estou solteira. Ele morreu pra mim”, disse.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!