De acordo com algumas informações da própria Justiça do Rio de Janeiro, o estado acabou tendo um percentual alto em relação ao crime de violência doméstica. No período de pandemia devido ao avanço do coronavírus, o estado registrou um aumento de 50%.

O fato acabou surpreendendo as autoridades. A maioria das pessoas que buscaram ajuda da Justiça é de mulheres vítimas de violência doméstica. As autoridades do estado ainda não se prontificaram sobre o aumento no caso.

Prevenção contra o crime de violência doméstica

Em outros estados é possível notar a preocupação das autoridades. Tendo como exemplo o estado de Santa Catarina, a Polícia Civil intensificou os meios de denúncias contra a mulher nesse período de quarentena. Essa medida acabou sendo tomada após o estado perceber um aumento alarmante. O intuito dessa intensificação é prevenir que novas mulheres sejam vítimas de violência doméstica.

As autoridades locais informaram que as denúncias podem ser realizadas por meio de telefone (181 ou 100) ou a presença das vítimas nas delegacias especializadas contra o repúdio ao crime contra as mulheres.

Até o fechamento dessa matéria, não teve dados específicos de quantas mulheres foram até as delegacias para prestar queixa.

O suspeito que for apenado pelo crime de violência doméstica poderá ficar atrás das grades no período máximo de 3 anos, podendo ter a pena aumentada se tiver algum agravante.

Crimes

Apesar do crime de violência contra a mulher ter aumentado assustadoramente, por outro lado, crimes como o furto e o assalto a mão armada teve uma diminuição considerada em todo o país.

Como as pessoas permanecem em suas residências para evitar a proliferação do coronavírus, isso faz com que elas não fiquem vulneráveis nas ruas.

Tem prazo para acabar a quarentena?

Em alguns países, como os Estados Unidos, onde o presidente Donald Trump informou que o período de quarentena irá se extinguir nas primeiras semanas da Páscoa, o presidente Jair Bolsonaro foi até os meios de comunicações para anunciar que o país deveria voltar a normalidade e não se preocupar com o surto do coronavírus, pois isso não passaria de uma simples ''gripezinha''.

Após dizer isso, muitos internautas ficaram indignados com as falácias dos presidente. Em questão de minutos, esse assunto foi um dos mais comentados nas redes sociais do país, dividindo opiniões. Enquanto muitas pessoas se posicionavam contra a posição do presidente, outras diversas ficaram ao lado de Bolsonaro, informando que o Brasil não tem dinheiro suficiente para ficar parado.

De acordo com muitos brasileiros, se o país ficar sem produzir, possivelmente irá sofrer fortes crises financeiras a longo prazo.

Não perca a nossa página no Facebook!