Uma campanha online foi criada para ajudar índios durante essa pandemia do novo coronavírus. De acordo com informações do G1, o objetivo da campanha é arrecadar 100 mil reais nesse período de quarentena, onde o valor será revertido para a compra de itens que possam prevenir do vírus, tendo como exemplo: cestas básicas, álcool gel e produtos de higiene.

A campanha foi criada pela Federação dos Povos e Organizações Indígenas de Mato Grosso (FEPOIMT), que irá ficar disponível durante esse período de proliferação do novo coronavírus. Apesar dos índios conseguirem viver do que plantam e também do que caçam, muitos estão com dificuldade.

Cerca de 43 tribos estão sendo afetadas. Essa campanha solidária também é para evitar que os indígenas saiam das aldeias para ir à cidade a fim de evitar o risco de contrair o coronavírus.

“As famílias indígenas estão fazendo sua parte para evitar a propagação do vírus. Mas, muitos fatores externos ameaçam a saúde de nossas aldeias. Invasores em busca de garimpo e madeiras ilegais podem levar o vírus para nossos territórios'', informou a FEPOIMT. Como a campanha de ajuda foi criada no último dia 17 de abril, foi arrecadado apenas 225 reais.

Pelas redes sociais, a campanha está repercutindo de forma bastante positiva. No Facebook, muitos internautas estão apoiando o movimento, já que esse momento de pandemia está afetando a maioria dos brasileiros, tendo em vista que a maioria das atividades profissionais foram suspensas por agentes da saúde.

Até o fechamento dessa matéria, nenhuma informação adicional foi apresentada sobre o respectivo caso.

Coronavírus e problemas

Além dos povos indígenas, a doença também está afetando muitas outras pessoas da cidade. Com a paralisação das atividades profissionais, muitos brasileiros tiveram o pagamento suspenso ou foram demitidos. Trabalhadores que exercem as funções autônomas também estão sendo afetados, tendo em vista que muitos comércios ou lojas fecharam por recomendações do Ministério da Saúde.

Com isso, o atual presidente do Brasil, Jair Messias Bolsonaro (sem partido), aprovou uma lei que irá beneficiar parte dos trabalhador. O auxílio emergencial é no valor de R$ 600, podendo chegar em até R$ 1200 para as mulheres que conseguirem declarar serem 'chefes' de família. O Governo não informou o valor exato de quanto isso irá custar para os cofres públicos, mas informações apontam que bilhões de reais serão liberados durante esses meses de paralisação do vírus.

Até o presente momento, o Brasil registrou cerca de 2.462 mortes e 38.654 casos confirmados.

Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!