Durante avanço do novo coronavírus no país, algumas medidas estão sendo realizadas em penitenciárias brasileiras para coibir o contágio do vírus nos apenados. De acordo com informações cedidas pelo jornal G1, a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp) informou que as visitas e demais atividades dentro das unidades penais de Mato Grosso estarão suspensas.

A decisão foi tomada em atendimento às medidas já adotadas pelo Governo no enfrentamento ao vírus. Além da suspensão das visitas, também ficou proibida a entrada de advogados nas penitenciárias. Para que os detentos não fiquem sem fazer nada nesse período de proliferação do coronavírus, serão disponibilizadas algumas atividades para eles, tendo como exemplo: atividades educacionais e culturais de incentivo à leitura, trabalhos manuais, filmes, entre outros.

Apesar de tamanha preocupação em evitar o contágio do vírus nas penitenciárias do Mato Grosso, o estado é um dos mais seguros, onde em todo o momento de pandemia, registrou 4 mortes. De acordo com informações, essa medida de suspensão de visitas não tem previsão para terminar, tendo em vista que o vírus continua avançando no território nacional.

Ajuda em meio a pandemia de alguns apenados

No estado de Minas Gerais, autoridades governamentais propuseram que alguns apenados contribuíssem nesse período de proliferação do novo coronavírus. De acordo com informações, cerca de 350 aprisionados estão trabalhando diariamente para a confecção de máscaras cirúrgicas. Até o momento, foram criadas mais de 104 mil máscaras.

A princípio, as máscaras confeccionadas pelos aprisionados serão distribuídas para os agentes penitenciários, tendo em vista que eles podem ser os principais transmissores do coronavírus, já que muitos voltam para suas residência ao término de um serviço.

Parte desse material higiênico também será distribuído para os aprisionados, pois muitos não estão tendo amparo das autoridades governamentais para evitar o contágio do vírus.

“A gente já tinha um parceiro externa que trabalhava com costuras, então os presos já tinham essa aptidão. Como com o coronavírus não pode ter contato externo, então os presos estavam ociosos.

Montamos uma equipe de 17 indivíduos privados de liberdade (detentos) e com 10 máquinas'', argumentou a diretora de atendimento e ressocialização do presídio.

Coronavírus no Brasil

De acordo com dados fornecidos pelo Ministério da Saúde, cerca de 2.141 mortes e 33.682 casos foram confirmados. A maioria dos vitimados são pessoas que estão no grupo de risco, que seriam aquelas com idade igual ou superior a 60 anos ou aquelas que possuem alguma doença venérea.

São Paulo e Rio de Janeiro são os estados mais afetados com a pandemia.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!