Com o avanço da covid-19 no país, muitos presos poderão sofrer as consequências negativas do vírus. De acordo com algumas estimativas, no pior dos cenários, cerca de 10 mil presos podem precisar de auxílio médico pela UTI (Unidade de terapia intensiva).

"Tomando como referência os acontecimentos nos países asiáticos e europeus, se o cenário de lá se repetir no Brasil, estima-se que cerca de 80% da população carcerária seja contaminada pelo vírus'', argumentou a juíza Leila Cury, pertencente da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal.

Sérgio Moro e presos

O atual ministro da Justiça e Segurança Pública do Brasil, Sérgio Moro, estrou em conflito com poder Judiciário após alguns presos ganharem a liberdade provisória em decorrência do surto da covid-19.

Para o ministro, muitos detentos de alta periculosidade estão sendo beneficiador com prisão domiciliar. De acordo com informações, os presos que tiverem no grupo de risco poderão entrar na Justiça para ganhar o benefício de cumprir a pena em regime domiciliar até que o surto do vírus amenize no país. Sérgio Moro teme que alguns detentos que forem libertos poderão voltar a cometer crimes.

Até o fechamento dessa matéria, o ministro está entrando com recursos para que alguns detentos sejam contemplados com a soltura, tendo como exemplo aqueles que cometeram crimes de menor grau, como aqueles presos que foram condenados pelo crime do artigo 157, que seria o roubo a mão armada.

Covid-19

Atualmente, a situação carcerária no país é desumana, onde muitos detentos não possuem condições mínimas de higiene.

Com isso, facilita para que o vírus se propague para população carcerária. Com medo de um caos dentro das penitenciárias, muitos familiares de presos estão pedindo que a Justiça reavalie a atual situação do país e conceda a liberdade para alguns infratores.

Assim quando surgiu as primeiras mortes em decorrência da covid-19, medidas para evitar a proliferação do vírus dentro das penitenciárias já estavam sendo tomadas.

Até o fechamento dessa matéria não tiveram informações precisam de quantos presos tiveram a pena alterada para o regime domiciliar.

Pelas redes sociais, muitas pessoas informam que a situação do país é grave em decorrência da covid-19, mas que isso não poderia acarretar com a soltura de alguns detentos, já que muitos retornarão a vida do crime e colocarão a vida da população em risco, já que alguns possuem alto grau de periculosidade.

Por outro lado, alguns internautas entendem que essa é uma medida necessária para evitar que presos morram em decorrência do vírus no país. O caso é de bastante discussão, onde acaba dividindo bastante opiniões.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!