Após o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, declarar isolamento total em decorrência da covid-19, muitas pessoas continuam a descumprir com as ordens. No último sábado (4), algumas pessoas saíram de casa para passear na orla de Copacabana.

Pelo terceiro final de semana, a Polícia Militar fiscalizou praias e praças na tentativa de conscientizar a população sobre importância da quarentena para conter a disseminação da covid-19. Os militares estão nas praias do Rio para orientar a população a não permanecerem no local, pois, se as ordens não forem acatadas, o indivíduo poderá ser detido e conduzido para a delegacia pelo crime de desobediência, de acordo com ordens impostas pelo atual governador do estado.

Wilson Witzel e covid-19

O atual governador do Rio de Janeiro tem se pronunciado sobre o surto do vírus no estado e toma atitudes autoritárias. De acordo com algumas informações, o estado apresenta 58 número de óbitos, com 1.246 casos confirmados.

Durante algumas entrevistas, o governador ressaltou a importância da colaboração da população carioca em meio ao surto da covid-19. Wilson Witzel informou que nesse momento de quarentena, seria importante que todos permanecessem em casa, para que o vírus não evoluísse para outras partes do estado. Por isso, algumas medidas extremas foram tomadas pelo atual governador.

Nesse período de quarentena, a população do Rio ficará restrita de frequentar alguns lugares públicos, tendo como exemplo: praias e cachoeiras.

Essas restrições se dá pelo alto número de pessoas que se aglomeram para aproveitar o dia de folga, e com a paralisação dos trabalhos, muitas pessoas poderiam se reunir nesses lugares, fazendo com que o vírus se tornasse mais propício a proliferação.

Para as pessoas que descumprirem essa medida, poderão receber multas ou até mesmo prisões. O governador deu autoridade para os policiais militares do estado deterem que permanecer nesses lugares.

Até o momento, não tiveram dados informando quantas pessoas foram presas nesse período de pandemia.

Necessidades

A evolução da covid-19 afetou toda a população carioca, incluindo as pessoas que se encontram em situação de rua. Mediante a isso, Wilson Witzel informou que o Sambódromo, local onde é realizado os desfiles de escola de samba, será usado para abrigar os moradores de rua.

No local improvisado, as pessoas irão receber dormitórios, itens de higiene e alimentação.

Além do Sambódromo, um hospital será construído dentro do estádio de futebol do Maracanã. O objetivo será atender toda a população do estado, já que a maioria dos hospitais públicos estão com superlotação. Até o fechamento dessa matéria, não tiveram informações de quando o hospital ficará pronto. As medidas adotadas pelo atual governador do Rio está sendo aprovada por parte da população carioca.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!