Após ter suspeita da covid-19, um homem acabou sendo internado em Parintins, no interior do Amazonas no início do mês de abril. No final da tarde da última terça-feira (7), o indivíduo acabou fugindo da unidade hospitalar Jofre Cohen andando com eletrodos colados pelo corpo. De acordo com informações preliminares, o homem, que não teve a identidade revelada, tratava-se de um morador de rua que deu entrada no hospital após apresentar sintomas da covid-19.

Após deixar o hospital, o indivíduo subiu em um mototáxi e fugiu. De acordo com o prefeito de Parintins, Bi Garcia, o indivíduo é um dos cinco casos confirmados do vírus na cidade.

Uma pessoa acabou registrando a fotografia e colocou nas redes sociais, relatando o descaso de algumas pessoas com a proliferação da covid-19. Em poucas horas, o caso ganhou repercussão nas redes sociais, onde muitas pessoas julgaram a ação do homem em sair da unidade hospitalar.

O prefeito ainda relatou que o homem é um usuário de drogas e acabou entrando em estado de abstinência e fugiu do hospital. Depois de algum tempo, o homem acabou sendo identificado e colocado novamente no hospital, de acordo com a Coordenação de Vigilância em Saúde. Os agentes da saúde também querem saber as pessoas que se aproximaram dele nesse período, já que ele pode ter transmitido o vírus para outras pessoas.

Pelo fato dele descumprir as medidas de isolamento estando infectado com o vírus, a Polícia Civil está investigando o caso e disse o seguinte em nota: ''Iremos buscar mais informações sobre ele.

Ele pode ser indiciado".

Ministério da Saúde

O país já registrou 14.049 casos confirmados, 688 mortes e 127 pessoas curadas da doença. Os agentes da saúde informaram que nos próximos dias esses números poderão evoluir ainda mais. De acordo com os profissionais, muitas pessoas irão sentir as consequências do vírus pelo fato dele demorar entre 15 a 20 dias para reagir no corpo, prazo esse que começou a pandemia no país.

Por isso, os profissionais da saúde recomendam que a população brasileira continue em casa e que reforce a medida de prevenção em relação à covid-19. Pelo fato de não haver uma cura, o que é válido no momento são as formas de prevenção, que seria: lavar as mãos frequentemente, sempre ter um pote de álcool em gel quando for as ruas, evitar locais de grande aglomerações, como: mercados, bancos e estabelecimentos comerciais.

Os profissionais entendem que esse momento de quarentena será bastante difícil, mas é necessário para que o vírus não se propague para outras pessoas.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!