Cairu, na Bahia, entrou para a lista de cidades com casos confirmados de coronavírus no Brasil, e tudo por causa de uma atitude de uma família no velório de uma vítima da doença, de acordo com o jornal Folha de S.Paulo.

Segundo relato do jornal, cinco pessoas foram diagnosticadas com o coronavírus após abrirem o caixão de uma pessoa que morreu da doença. Isto mesmo contra todas as recomendações dadas à família sobre a Covid-19.

Morte por coronavírus aconteceu na última quinta

A pessoa, que não foi identificada pelo jornal, havia falecido na última quinta-feira (7), na Santa Casa de Valença, cidade vizinha a Cairu.

O diagnóstico inicial foi de morte por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), um sinal comum para mortes que não haviam sido diagnosticadas como o coronavírus.

Por causa da suspeita da doença, o caixão teve que ser lacrado antes de o corpo ter sido enviado para o velório, com recomendações de que este não fosse aberto. Mas os familiares decidiram ir contra tais recomendações e, durante o velório, abriram o caixão. Assim permitindo que o vírus fosse transmitido para os presentes.

Família resistiu em fazer testes para coronavírus

Apenas na segunda-feira (11) saiu o laudo dos resultados dos exames da vítima, que confirmaram a morte por Covid-19. Com a confirmação, a prefeitura da cidade de Cairu decidiu ir atrás de todos os presentes ao velório para fazer testes rápidos.

Mas com resistência.

Parte dos familiares não quis fazer o teste, por duvidar de que a vítima teria morrido mesmo com o coronavírus. De acordo com relatos de vizinhos à imprensa local, houve inclusive ameaças a funcionários com facão e agressões.

Apenas após finalmente convencer a família é que os testes puderam ser feitos e constataram que cinco pessoas que estiveram no velório foram sim diagnosticadas com resultado positivo para o coronavírus.

Estes foram os primeiros casos da doença na cidade.

Nota da prefeitura

A prefeitura de Cairu emitiu nota oficial afirmando que informou aos familiares da vítima de que deveriam tomar "todas as medidas para fazer um sepultamento seguro", além das normas sanitárias necessárias para que o velório e o enterro ocorressem sem causar riscos de possibilidade de contaminação.

Na nota emitida, a prefeitura também afirmou oferecer apoio aos familiares da vítima e que estes já estão sendo monitorados para saber se desenvolverão ou não sintomas da Covid-19.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!