O atual presidente da República, Jair Bolsonaro, voltou a movimentar as redes sociais e sofrer com milhares de críticas após ser visto tomando café e provocando uma grande aglomeração.

A pandemia de coronavírus chegou com força ao Brasil após as festas do Carnaval de 2020. O presidente Jair Bolsonaro ficou contra a paralisação do comércio brasileiro desde o início e movimentou as redes sociais em algumas oportunidades com suas declarações.

Durante a manhã deste sábado (2), o presidente foi visto em Cristalina, estado de Goiás, contrariando as recomendações do Ministério da Saúde, um dia após o Brasil ultrapassar o número de 6 mil mortes e 91 mil casos confirmados da nova doença Covid-19.

O presidente apareceu provocando uma grande aglomeração de apoiadores que queriam tirar fotos, abraçar, conversar e tirar dúvidas sobre o estado atual do país. Diversos vídeos foram gravados por pessoas que estavam no local e o presidente foi visto fazendo o uso de uma máscara.

Jair Bolsonaro descarta uso da máscara

Porém, na maioria das vezes Jair Bolsonaro retirava a sua máscara, indo contra as medidas contra o coronavírus e conversando com as pessoas que se aproximavam.

Bolsonaro parou incontáveis vezes para tirar fotos com seus apoiadores e não estava preocupado com a contaminação do coronavírus, abraçava e cumprimentava todos que pediam.

Jair Bolsonaro viaja sem aviso prévio

Ninguém além de sua comitiva pessoal estava sabendo da viagem e Jair Bolsonaro não colocou nada na agenda oficial, apenas tomou a decisão de ir para a cidade de Cristalina.

No local, além de toda a confusão que causou, parou em um estabelecimento para tomar café e comer seu tradicional pastel.

“Esse vírus vai pegar mesmo, não tem como fugir”, disse o presidente ao retirar a máscara para falar e utilizando como argumento para justificar tudo o que estava fazendo.

Em nenhum momento o presidente ficou sozinho e existiam diversas pessoas ao seu redor, apoiadores e membros de sua comitiva.

Bolsonaro critica prolongamento da quarentena

O líder político já deixou claro mais de uma vez que quer a volta das atividades comerciais no Brasil, ele voltou a criticar os governadores dos estados brasileiros por apoiarem o isolamento por mais tempo.

Um apoiador se aproximou reclamando de ter perdido o emprego, e Bolsonaro explicou que a decisão final não depende dele e não existe nada que possa fazer quanto a isto.

Segundo ele, quem decide é o governador, e se pudesse escolher tudo estaria aberto.

Bolsonaro também lembrou às pessoas sobre os cuidados que deveriam tomar durante esta pandemia e afirmou que o uso da máscara é indispensável ao declarar que os governadores estariam “destruindo” o emprego no Brasil.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!