Lamentavelmente o número de crimes violentos contra a Mulher aumentam a cada dia. Geralmente essas mulheres são vítimas de maridos e namorados que, na maioria das vezes, não aceitam o fim de uma relação amorosa e partem para a violência, seja através de ameaças e até tirando a vida das mesmas.

Mulher é morta pelo marido no DF

Mais um caso de feminicídio foi registrado em Brasília, no Distrito Federal, na última segunda-feira (14). Shirley Rúbia, de 39 anos, foi morta pelo marido dentro de um hospital particular de Ceilândia. A mulher se encontrava no local buscando atendimento médico para a filha pequena.

Segundo a assessoria de imprensa do Hospital São Francisco, Shirley chegou ao hospital junto com Rafael Rodrigues Manoel, de 35 anos, e com a filha pequena para uma consulta médica. O casal se encontrava na ala de pediatria quando em dado momento o homem saiu do local, voltando tempos depois com uma faca.

Rafael atingiu a esposa com o objeto, mesmo estando na frente do médico e da menina pequena. Shirley foi socorrida na unidade de saúde e levada para o centro cirúrgico, mas não resistiu aos ferimentos e foi a óbito. A menina recebeu atendimento no departamento de psicologia do hospital.

Após matar a esposa, homem cometeu suicídio

Uma irmã da vítima conversou com o G1 e contou que o casal havia se separado há 4 meses, mas que o homem não aceitava a separação.

Segundo a Polícia Civil, depois que Rafael esfaqueou a esposa, ele saiu do hospital e foi para Samambaia, local que fica a 7 quilômetros de onde cometeu o crime.

O homem foi encontrado sem vida no local, sendo constatado que ele tirou a própria vida, cometendo suicídio. Adriana Romana, delegada da Delegacia de Atendimento à mulher, confirmou que o caso é tratado como feminicídio, e disse que infelizmente é mais um caso.

A Secretaria de Segurança Púbica do DF informou que nos primeiros oito meses de 2020 ocorreram 12 casos registrados como feminicídio na capital. No ano de 2019 ocorreram 21 desses crimes contra mulheres.

Eles informaram que até o meio do ano, em mais de 70% as mulheres perderam as suas vidas dentro das próprias casas.

Em quase metade dos casos, os autores dos homicídios eram maridos ou companheiros das vítimas. A SSP revelou ainda que em 71% dos casos a motivação para o crime seria o sentimento de posse do homem em relação às mulheres.

As autoridades pedem que diante de qualquer espécie de ameça cometido contra as mulheres, que as mesmas busquem ajuda policial. Além das delegacias especializadas para o atendimento à mulher, as mulheres podem denunciar os parceiros através de números de telefone. Nos casos em que ocorreu um flagrante, até mesmo testemunhas podem denunciar os casos de violência à Polícia.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!