Segundo informações do portal UOL, a cena de xingamento ocorreu na noite do último dia 14 de setembro, no entanto o caso só foi revelado agora para a imprensa. O áudio e as imagens gravadas na live mostram o pastor Edson Araújo, da Igreja Pentecostal Deus é Amor, de São Paulo, falando ofensas à esposa, Débora Araújo, sem perceber que o vídeo já estava online no momento das agressões. O caso acabou gerando forte repercussão pela web.

Live de pastor ofendendo esposa viraliza na web

Até o momento, o vídeo publicado no site O Fuxico Gospel teve mais de 15 mil visualizações, entretanto as cenas também acabaram se espalhando para outros sites de notícias e grupos das redes sociais, como Facebook, Twitter, YouTube e WhatsApp.

Durante a exibição da live é possível perceber que o religioso demonstra estar nervoso com a situação ao editar a câmera para dar início ao seu sermão. Ele se levanta da posição em que está sentado e em sequência é possível ouvir o estalo de um tapa desferido contra o equipamento.

Logo em seguida, o pastor Araújo começa a xingar a esposa que estava operando a câmera da live. De acordo com as imagens é possível perceber que o ministro chama a Mulher de ''imbecil'', ordenando-a para que arrume a câmera na forma correta. Minutos depois, aparentando estar mais calmo, o religioso começa a sua pregação. Após o incidente, o religioso foi procurado por uma equipe de reportagem do site da revista Marie Claire, mas não foi encontrado.

Após gafe, pastor pede desculpas ao fiéis

Após a gafe, o vídeo foi retirado das redes sociais da Congregação Deus é Amor. No dia seguinte, o religioso publicou outro vídeo na web, no qual ele pede desculpas aos seguidores. Em sua justificativa, Edson aparece ao lado da mulher e explica que estava estressado por conta dos problemas no equipamento de filmagem e acabou descontando sua raiva na esposa.

Em meio ao discurso, Débora aparenta estar bastante aborrecida com o assunto ao permanecer o tempo todo olhando para baixo, evitando falar do episódio.

Pastor foi afastado da função

Após o escândalo, a Congregação Deus é Amor informou que o pastor Edson Araújo foi afastado de suas funções por tempo indeterminado e que está tomando medidas em relação ao caso.

A instituição também publicou uma nota à imprensa condenando as agressões verbais do religioso contra a esposa. A igreja ressalta que não aprova qualquer ato de violência principalmente contra mulheres em seu espaço doméstico reafirmando que tais práticas são totalmente contrárias aos ensinamentos de Cristo.

A nota cita ainda que além de pecado, tais atitudes devem ser tratadas como atos criminosos e, como seguidores de Cristo, todos nós temos o dever de tomar atitudes mais severas em relação ao assunto.

Siga a página Mulher
Seguir
Siga a página Religião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!