O recém-nascido Gustavo, de apenas dezessete dias de vida, foi contaminado com o vírus da herpes após receber o beijo de uma visita. O bebê precisou ficar internado por dez dias para receber o tratamento adequado.

A mãe, Rafaela, desabafou em sua página no Facebook: "Não é frescura das mães, parem de querer beijar bebês". A postagem já teve quase 200.000 compartilhamentos.

Rafaela disse que um dia antes de aparecerem as bolhas no rosto do nenê ele chorava muito e ela achou que pudesse ser cólica, ao perceber as bolhas levou um choque.

Publicidade
Publicidade

O bebê e sua mãe já estavam no conforto de seu lar, quando a mãe percebeu as bolinhas se multiplicarem no rosto de seu filho. Com o atendimento médico foi diagnosticado o herpes.

A infecção e os cuidados a serem tomados

A infecção viral se manifesta com o surgimento de bolhas que se espalham pelo corpo. São dois os tipos de herpes, o primeiro tipo está ligado a infecções nos lábios, este o mais comum, enquanto o segundo tipo se manifesta nas genitais.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Saúde Mulher

Os vírus permanecem no organismo e seu surgimento ocorre no período de baixa imunidade do infectado, seus sintomas mais comuns são: ardor, coceira e febre.

A contaminação em bebês não são incomuns e podem ocorrer no momento do parto, em casos em que as mães têm a contaminação do vírus na vagina. Como método de prevenção, os médicos costumam receitar medicamentos à gestante com o intuito de reduzir os riscos de contaminação.

No entanto, outro dado chama atenção: aproximadamente 10% das infecções em recém-nascidos ocorrem após o parto.

Publicidade

Elas podem ocorrer em decorrência do contato com os lábios de adultos ou com a mama da mãe no momento em que amamenta o filho.

Importante ressaltar que, ainda que haja lesão no seio, o amamentamento pode e deve ser feito, mas alguns cuidados devem ser tomados a fim de preservar a integridade física do amamentado, como isolar a mama infectada, higienizar as mãos e amamentar pela outra.

Outra medida a ser tomada diz respeito aos adultos que convivem com o vírus, eles devem usar máscaras ou outro tipo de proteção quando tiverem contato com os bebês.

O infectologista e professor da Universdidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Dr. Kléber Luz, explicou que o herpes é bastante frequente em adultos e traz sérios riscos a Saúde dos bebês, pois estes têm a imunidade muito baixa e nesses casos o vírus pode atacar o sistema nervoso central e causar graves danos aos pequenos.

Ao primeiro sinal de infecção é preciso encaminhar a criança ao médico urgentemente.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo