Uma pesquisa realizada pelo Instituto IPSOS demonstrou que 68% dos brasileiros não estão dispostos a retomar rotinas simples, como sair, estudar e trabalhar. O número de casos do novo coronavírus tem aumentado consideravelmente no país nas últimas semanas. Diante desse fator, os brasileiros sentem medo de voltar à rotina pré-pandemia.

Brasil sente medo de voltar à rotina, diz pesquisa

A pesquisa constatou que o Brasil é o país que ocupa o primeiro lugar no ranking onde a população sente mais medo de sair e se adaptar à vida pós-pandemia.

O estudo foi feito com 16 mil adultos, em 16 países, durante os dias 7 e 10 de maio.

O resultado foi de que a cada dez brasileiros, sete confirmaram que não querem retomar suas atividades normais dentro das próximas semanas, independentemente da reabertura econômica do país. No total, 68% dos entrevistados foram enfáticos ao se dizerem com medo de sair de casa.

Em pesquisa, 'volta às aulas' é descartada

Sobre o retorno presencial às aulas, o assunto é totalmente descartado em 85% das famílias. Na Espanha e África do Sul, 80% dos entrevistados se opõem quanto ao retorno das aulas, para se ter uma ideia.

Se aqui o medo e a insegurança, pela falta de controle da situação no país, tomam conta de grande parte das famílias, no outro lado da pesquisa, alguns países parecem ter superado esta fase.

É o caso da Coreia do Sul, seguido da Austrália e da China.

Na Coreia do Sul, por exemplo, apenas 18% dos entrevistados afirmam que “se sentiriam desconfortáveis” em voltar ao local de trabalho.

A pesquisa, realizadas de forma on-line, entrevistou 1.000 brasileiros. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais.

Brasil é o epicentro do coronavírus

A subnotificação de casos, falta de testes e o crescente número de mortos tornaram o Brasil o mais novo epicentro do coronavírus no mundo.

Conforme informado no balanço feito pelo Ministério da Saúde, até o momento são 26.754 mortes e 438.238 casos confirmados. Entre os recuperados estão 195.473 pacientes.

Com isso, o Brasil se tornou o segundo país com o maior número de casos, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. No entanto, enquanto os números de óbitos nos EUA têm se reduzido diariamente, no Brasil a situação é o oposto.

Pelo terceiro dia consecutivo o Brasil registrou mais de mil mortes confirmadas por Covid 19, enquanto existem ainda mais de 4,2 mil mortes que estão sendo investigadas.

Os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará ocupam os primeiros lugares com o maior número de casos confirmados e mortes por Covid-19. São Paulo ainda ocupa o primeiro lugar, com o maior número de casos confirmados (95.865) e mortes (6.980).

São Paulo muda estratégia da quarentena

Apesar de até o momento ser o Estado com o maior número de casos confirmados, e a pesquisa mostrar a insegurança dos brasileiros quanto à volta da rotina, São Paulo vai passar a adotar novas medidas de quarentena e retomada da economia.

Chamada de “Retomada Consciente”, a proposta prevê a ampliação da quarentena no estado por mais 15 dias, a partir do dia 1° de junho. Em paralelo, as atividades econômicas voltarão a circular.

Para isso, o Governo implantou uma medida de fases, para avaliar as regiões que poderão seguir com a rotina pós-pandemia.

A avaliação dessas fases levará em conta o número de casos da região, se houve crescimento ou não, e o número de leitos ocupados em hospitais públicos e privados.

O projeto será feito com cautela e, segundo o governo, só se tornou possível por conta dos números de casos que vem sendo reduzido, além do isolamento que se mostrou efetivo nos últimos dias.

O acompanhamento das fases será feito semanalmente e, de acordo com o governador João Doria (PSDB), poderá ser revisto, se necessário.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!