A Caixa Econômica Federal prossegue o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 (o coronavaucher) seguindo o calendário normal do Bolsa Família. Nesta sexta-feira (24) será a vez dos beneficiários que tem o cartão com o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) final 6. O valor é de R$ 600 ou R$ 1.200 --neste caso para mulheres chefes de família.

No Bolsa Família, outro membro pode receber ajuda emergencial

É possível outro membro da família receber a ajuda se cumprir com os critérios - ter mais de 18 anos e não receber dinheiro de outro programa social, não possuir emprego formal, renda per capita mensal de meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar de até três salários mínimos (R$3.135), não totalizou rendimentos tributáveis no passado no total de R$ 28.559,70, exercer atividade como microempreendedor individual (MEI) ou ser contribuinte individual ou facultativo da Previdência Social, ou ainda ser trabalhador informal.

Usuários do Bolsa Família recebem coronavaucher automaticamente

O pagamento é feito de forma automática para os beneficiários que recebem um valor menor. Não é necessário fazer nenhum tipo de adesão ou solicitação via aplicativo, ou site da Caixa.

Esse dinheiro poderá ser sacado em espécie utilizando normalmente o cartão do Bolsa Família ou o Cartão Cidadão, em uma das agências da Caixa Econômica, lotéricas, ou correspondentes bancários da instituição.

Para essas pessoas, do grupo do final 6, o pagamento da segunda e terceira parcela do coronavaucher será nos dias 22 de maio e 23 de junho, respectivamente.

Bolsa Família na lista dos beneficiários

O auxílio emergencial é um benefício criado pelo Governo federal com o objetivo de amenizar a crise econômica causada pela nova pandemia do coronavírus, quando as pessoas estão em isolamento social e muitas fontes de renda ficaram prejudicadas.

É destinado para trabalhadores informais, autônomos, microemreendedores individuais (MEI) desempregados e também para os beneficiários do Bolsa Família.

Os pagamentos ao Bolsa Família já começaram e o Governo Federal vai repassar R$ 2,526 bilhões para mais de 13.228 famílias em todo o Brasil. O ministro da Cidadania, Osmar Terra, responsável pelo programa social, garantiu que a pasta trabalha para que todos os que precisam do dinheiro recebam a ajuda, mas o governo está fazendo uma triagem para impedir que quem não precisa tenha acesso a essa renda extra.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!