Por conta da pandemia do novo coronavírus no Brasil, o economista Paulo Guedes, que é o atual ministro da Economia, se manifestou sobre a economia do país em relação à paralisação das atividades profissionais e também em relação ao desemprego. De acordo com informações do UOL, Guedes informou que o país poderá emitir moeda se houver a combinação de desemprego em massa, inflação perto de zero e "colapso" dos juros.

"Se você cair em uma situação de desemprego em massa, de que inflação vai para 0% e juros colapsam, existe a armadilha da liquidez tecnicamente. O BC pode emitir moeda e pode sim comprar a dívida interna'', comentou o ministro durante uma audiência pública realizada no Congresso.

''Se a taxa de juros for muito baixa, ninguém vai querer comprar título longo, e aí [o governo] pode monetizar a dívida sem que haja impacto inflacionário. Estamos atentos a todas as possibilidades", completou.

O economista ainda informou que medidas estão sendo tomadas para que tal ato não aconteça, pois isso poderia mexer bastante na economia do Brasil.

Coronavírus e problemas no Brasil

Além da taxa do desemprego, muitos outros trabalhadores estão sendo prejudicados com o avanço do novo coronavírus. Por conta da falta de fluxo de pessoas nas ruas, muitos trabalhadores que exercem suas respectivas funções autônomas estão sendo prejudicadas, tendo como exemplo os vendedores ambulantes.

Um valor emergencial foi assim criado, no valor de R$ 600, podendo chegar em até R$ 1.200 para mulheres 'chefes' de família.

Mortes por conta da doença

O Ministério da Saúde informou que foram registrados 5.513 óbitos, 34.132 pessoas que conseguiram se recuperar da doença e 79.685 casos confirmados. São Paulo continua sendo o estado mais atingido, registrando 2.247 mortes.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Vagas
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!