Uma parceria da Caixa Econômica Federal (CEF) com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) foi lançada na última semana para servir de auxílio ao Microempreendedor Individual (MEI) durante o período em que o país passa pela pandemia do coronavírus, que, por conta da situação emergencial, fez com que muitos Negócios tivessem suas rendas prejudicadas.

Trata-se de um crédito que será facilitado a partir dessa parceria e vai utilizar as linhas de créditos ofertadas pela Caixa. Entretanto, as complementares serão concedidas pelo Sebrae a partir do Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe).

O programa tem por objetivo ajudar os pequenos empreendedores a investirem em seus negócios. A expectativa da Caixa é injetar R$ 7,5 bilhões em linhas de crédito facilitando para o setor. Além disso, esta linha de crédito especial possui melhores condições de taxas, prazo e carência em relação aos já existentes.

Vantagens para o empréstimo concedido os trabalhadores MEI

De acordo com o presidente do Sebrae, Carlos Melles, um dos grandes obstáculos para o acesso dos microempreendedores ao crédito é a exigência de garantias que as instituições financeiras pedem.

Assim, o Fampe vai funcionar como uma espécie de salvo-conduto que vai permitir que os pequenos negócios obtenham recursos para o capital de giro, o que é extremamente importante nesse momento de crise pelo qual o país passa.

Para o microempreendedor individual, o empréstimo oferecido pela Caixa e Sebrae possui as seguintes vantagens:

Os empresários vão poder contar com uma plataforma de crédito assistido;

  • O recurso tem um prazo de carência de até 12 meses e prazos flexíveis;
  • Os MEIs vão ter acesso a até 12,5 mil reais em crédito;
  • Carência de nove meses e taxas de juros de 1,59% ao mês;
  • Prazo de pagamento de até dois anos.

Linha de crédito também é oferecida para micro e pequenas empresas

Enquanto os MEIs vão ter acesso a até R$ 12,5 mil em crédito para essa linha em parceira com o Sebrae, as microempresas vão ter acesso a até R$ 75 mil.

A carência será de doze meses e a amortização em até 30 meses. A taxa é de 1,39%.

As empresas de pequeno porte vão poder acessar até 125 mil reais em crédito, com prazo de carência de um até três anos para realizar o pagamento. A taxa de juros para essa categoria é de 1,19%.

Como solicitar o crédito do Sebrae em parceria com a Caixa

Se a sua empresa se enquadra nessa categoria, o empréstimo pode ser solicitado a partir do site: http://caixa.gov.br/caixacomsuaempresa

Ao se cadastrar no portal, a empresa vai receber um contato do gerente na Caixa que vai fazer a oferta das soluções financeiras disponíveis, como taxas reduzidas de crédito, serviços de gerenciados financeiro virtual e acompanhamento empresarial com o Sebrae.

Para ter acesso à linha de crédito, é preciso que a empresa realize o tutorial do Sebrae que possui orientações e informações importantes.

As fases do empréstimo

Os MEIs e donos de micro e pequenas empresas serão acompanhados em todas as fases do empréstimo, que são:

  • Fase 1: Pré-empréstimo

Para começar, o empresário deve assistir o vídeo tutorial disponibilizado pelo Sebrae para ter acesso aos conteúdos de apoio e a partir daí calcular a real necessidade de capital de giro e a avaliação de pagamento para as futuras operações.

O empreendedor também pode fazer cursos online específicos para se capacitar para a melhor organização da vida financeira da empresa.

  • Fase 2: Empresas que já conseguiram o crédito

Para as empresas que já conseguiram o crédito com o Fampe, o Sebrae vai enviar um comunicado com informações e dicas para manter a saúde financeira da empresa.

Nessa etapa, é ensinado ao empreendedor noções de gestão empresarial, marketing, vendas, gestão de pessoas, etc.

O SEBRAE oferece cursos de acordo com o diagnóstico de cada negócio, inclusive para aqueles que apresentam sinais de inadimplência, que passam a ter uma consultoria online para a recuperação empresarial e renegociação de dívida.

Microcrédito Produtivo da Caixa também contempla trabalhadores MEI

Diante da situação emergencial ocasionada pela pandemia do coronavírus, a Caixa disponibiliza também para os microempreendedores individuais uma nova modalidade de financiamento. Trata-se do Microcrédito Produtivo Orientado.

O crédito para empréstimo está disponível para empreendedores ou proprietários de empresa que tenham faturamento de até R$ 200 mil.

Para solicitar esse empréstimo, é preciso que o solicitante tenha mais de 18 anos e possua conta na Caixa. Além disso, o solicitante não pode ter o nome negativado no serviço de proteção ao crédito, como o SPC e Serasa e ainda precisa ter recebido orientação financeira ou negocial.

As condições do Microcrédito Produtivo da Caixa são:

  • Taxas de juros de 1,99% ao mês;
  • Tarifa de IOF sobre contratação com alíquota de 0%;
  • Tarifa de Abertura de Crédito (TAC) correspondente a 3%;
  • Valores que variam de R$ 300,00 e R$ 21 mil;
  • Parcela do saldo em até 24 vezes.

Apesar de juros mais altos, o Microcrédito Produtivo dispõe de valores maiores para o MEI (até R$ 21 mil).

Como pedir o Microcrédito Produtivo para MEI

Se a sua empresa ainda não está formalizada, acesse o Portal do Empreendedor (https://portaldoempreendedor.me/) e informar as atividades que a sua empresa exerce de acordo com a lista disponível.

Após isso, vá até uma agência da Caixa levando os seguintes documentos:

  • Comprovante de endereço do MEI;
  • Seus documentos pessoais (CPF, R|G);
  • Certificado de Condição do Microempreendedor Individual (CCMEI) e/ou Certidão Simplificada da Junta Comercial.

Para evitar aglomerações, é possível também pedir o crédito pelo Caixa Sim (http://www.caixa.gov.br/voce/cartoes/credito/cartao-caixa-sim/Paginas/default.aspx) ou pelo telefone 0800 726 0101.

Se aprovado, o crédito cai diretamente na conta do proprietário.

Siga a página Negócios
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!