A Caixa Econômica Federal libera nesta sexta-feira (24) o depósito de cinco pagamentos diferentes referentes ao Auxílio Emergencial para os trabalhadores aprovados no programa do governo federal. Os beneficiários desta leva de depósitos são os nascidos no mês de fevereiro e recebem a 4ª, a 3ª, a 2ª ou a 1ª parcela do benefício, de acordo com a situação de inscrição ou estágio de recebimento.

Os beneficiários do Bolsa Família inscritos no Auxílio Emergencial também estão entre os contemplados desta sexta-feira. Os inscritos no programa de transferência de renda cujo NIS (Número de Inscrição Social) termina em 5 estão liberados para fazer o saque da quarta parcela do auxílio.

Vale lembrar que somente os inscritos no Bolsa Família já estão liberados a partir de hoje a fazer o saque dos valores depositados. O restante dos trabalhadores só podem usufruir do dinheiro via Poupança Digital no aplicativo Caixa Tem. O aplicativo está disponível em Android e iOS e dá a liberdade ao trabalhador, nesta primeira fase do cronograma, em usufruir do dinheiro para fazer pagamentos de boletos, compras on-line e pagamento de contas.

Novo calendário da Caixa Econômica Federal para o Auxílio Emergencial já está em vigor

A transferência desses valores já estão enquadradas no novo calendário da Caixa Econômica Federal para o depósito do Auxílio Emergencial, que procura incluir a partir da agora os inscritos no programa até o dia 2 de julho e cujo cadastro só foi aprovado no mesmo mês.

O novo calendário tende a organizar em um cronograma a recepção do benefício de forma ordenada e prática para aqueles que requisitaram em épocas diferentes e estão em estágios diferentes do programa, pois enquanto alguns já receberam uma ou mais parcelas do Auxílio Emergencial, outros ainda não receberam nenhuma.

A Caixa Econômica Federal preparou um calendário para os beneficiários do Bolsa Família e outro diferente para os trabalhadores comuns que se enquadram no pré-requisitos do benefício. Vale lembrar que os beneficiários do Bolsa Família não precisam se inscrever para receber o Auxílio Emergencial, pois ele já é incluído automaticamente na renda do Bolsa Família.

Novo cronograma de pagamento de parcelas do Auxílio Emergencial

Estes pagamentos são relativos aos trabalhadores que se inscreveram pelo site ou aplicativo do programa, ou que estão inscritos no CadÚnico (Cadastro Único) e não são beneficiários do Bolsa Família. Dependendo de quando o Auxílio Emergencial foi aprovado, o beneficiário estará apto a receber a parcela relativa aos seus direitos de acordo com o seguinte cronograma:

  • 1ª parcela: quem teve o cadastro aprovado em julho e não recebeu nenhum pagamento ainda
  • 2ª parcela: quem começou a receber o benefício no final de junho ou começo de julho
  • 3ª parcela: quem começou a receber o benefício em maio
  • 4ª parcela: quem começou a receber o benefício em abril

Os beneficiários, exceto os inscritos no Bolsa Família, agora recebem o pagamento de acordo com ciclos definidos pela Caixa Econômica Federal, tomando como base o mês de aniversário do trabalhador.

Não importa quantas parcelas já recebeu ou em qual etapa esteja, o beneficiário só vai receber cada parcela do valor pendente de acordo com o ciclo estipulado ao seu mês de nascimento de acordo com o cronograma da Caixa.

Todo trabalhador aprovado possui direito às cinco parcelas do Auxílio Emergencial. Cada ciclo será dividido em duas etapas: uma para o recebimento do valor estipulado para o período na Poupança Digital do aplicativo Caixa Tem, a outra para a disponibilização desse mesmo valor para saque e utilização do benefício para outras coisas além de pagamentos, boletos e compras virtuais.

A primeira etapa do ciclo 1 vai do dia 22 de julho até o dia 26 de agosto, enquanto a segunda etapa vai do dia 25 de julho a 17 de setembro.

Nessa segunda etapa do ciclo 1 é possível fazer o saque ou transferência do Auxílio Emergencial para outra conta.

Dentro de cada ciclo, as datas específicas para o recebimento do benefício variam de acordo com a data de nascimento dos beneficiários. Seguem as datas exatas:

  • Para quem nasceu em janeiro - Depósito em conta: 22 de julho / Saque: 25 de julho
  • Para quem nasceu em fevereiro - Depósito em conta: 24 de julho / Saque: 1 de agosto
  • Para quem nasceu em março - Depósito em conta: 29 de julho / Saque: 1 de agosto
  • Para quem nasceu em abril - Depósito em conta: 31 de julho / Saque: 8 de agosto
  • Para quem nasceu em maio - Depósito em conta: 5 de agosto / Saque: 13 de agosto
  • Para quem nasceu em junho - Depósito em conta: 7 de agosto / Saque: 22 de agosto
  • Para quem nasceu em julho - Depósito em conta: 12 de agosto / Saque: 27 de agosto
  • Para quem nasceu em agosto - Depósito em conta: 14 de agosto / Saque: 1 de setembro
  • Para quem nasceu em setembro - Depósito em conta: 17 de agosto / Saque: 5 de setembro
  • Para quem nasceu em outubro - Depósito em conta: 19 de agosto / Saque: 12 de setembro
  • Para quem nasceu em novembro - Depósito em conta: 21 de agosto / Saque: 12 de setembro
  • Para quem nasceu em dezembro - Depósito em conta: 26 de agosto / Saque: 17 de setembro

O beneficiário poderá receber mais de uma parcela, durante o ciclo 1, em sua conta digital, visto que o calendário anterior foi cancelado pela Estatal.

Dessa forma, ao receber parcelas acumuladas, o beneficiário poderá fazer o saque de ambas simultaneamente na data estipulada para saque de acordo com seu mês de aniversário.

Calendário para os beneficiários do Bolsa Família

O calendário de saque para os beneficiários do Bolsa Família funciona de maneira diferente, como já explicado. A divisão dos dias para saque de cada beneficiário varia de acordo com o último algarismo do NIS (Número de Inscrição Social). Quem teve saque já liberado em dia anterior e não processou o recolhimento do dinheiro, pode fazê-lo nos dias seguintes.

Segue o calendário para beneficiários do Bolsa Família, percorrendo os dias úteis relativos a duas semanas do fim de julho:

  • NIS 1: 20 de julho (seg)
  • NIS 2: 21 de julho (ter)
  • NIS 3: 22 de julho (quar)
  • NIS 4: 23 de julho (quin)
  • NIS 5: 24 de julho (sex)
  • NIS 6: 27 de julho (seg)
  • NIS 7: 28 de julho (ter)
  • NIS 8: 29 de julho (quar)
  • NIS 9: 30 de julho (quin)
  • NIS 0: 31 de julho (sex)

Vale lembrar que o Bolsa Família não é cumulativo com o Auxílio Emergencial.

O valor maior entre os dois fica viabilizado como a renda do beneficiário para o mês em questão.

O que é e como funciona o Auxílio Emergencial?

O Auxílio Emergencial é um programa criado pelo Congresso Nacional e instituído pelo governo federal de Assistência Social para amparar os trabalhadores que sofreram algum revés financeiro por causa do isolamento social e paralisação da atividade econômica não-essencial em virtude da pandemia do novo coronavírus.

A proposta inicial do governo federal seriam de duas parcelas de 200 reais a serem entregues durante o mês de março e abril. Porém, a Câmara dos Deputados votou uma contra-proposta que estipularia o valor das parcelas em 600 reais. A ideia foi acatada e instituída pelo governo federal.

Se antes seriam apenas duas parcelas de 600 reais a serem pagas, o número já foi renovado para seis parcelas do mesmo valor a serem pagas até o final do ano, com um cronograma detalhado para abarcar tanto os que pediram o benefício desde o começo quanto os que pediram até a última data estipulada, no dia 2 de julho.

Os valores são depositados diretamente na Poupança Digital do aplicativo Caixa Tem e, em primeira etapa, só pode ser utilizados para pagamentos, boletos e compras virtuais, só posteriormente sendo liberado para saques e transferências. A medida visa diminuir as aglomeração e filas nas lotéricas e nas agências da Caixa em época de isolamento social motivado pela proliferação da Covid-19.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!