Durante o avanço do novo coronavírus no mundo, muitas pessoas poderão sofrer diretamente com a doença nesse período de quarentena. O colunista Jamil Chade afirmou em sua coluna do UOL, que de acordo com pesquisas realizadas pela ONU (Organização das Nações Unidas), e pela FAO, cerca de 265 milhões de pessoas poderão passar por situação de fome em razão da pandemia do vírus. Em todo o ano passado foram registrados 130 milhões de pessoas em situação de miséria no mundo. As estimavas para este ano mostram que este número pode dobrar.

Pelo fato deste ano o mundo está vivendo em um isolamento social, possivelmente o número de pessoas em situações de miséria irá aumentar.

"Coronavírus é potencialmente catastrófico para milhões de pessoas que estão por um fio", disse Arif Husain, que é economista chefe do Programa Mundial de Alimentação.

Os países que estão sendo mais afetados com a pandemia do coronavírus são os Estados Unidos, Espanha e Itália. Nesse período de quarentena, a cidade americana registrou cerca de 45.297 mortes e mais de 824.698 casos confirmados. Já na cidade espanhola foi registrado 21.282 vítimas fatais em razão da doença e cerca de 204.178 casos confirmados. O país italiano está em terceiro lugar no ranking mundial, apresentando números surpreendentes, com 24.268 pessoas mortas e 183.957 casos confirmados de coronavírus

Coronavírus e Brasil

Em meio ao caos gerado pelo novo coronavírus, o Brasil também está sendo afetado.

De acordo com informações do Ministério da Saúde, o território nacional gerou 2.741 mortes, 22.991 recuperados e pouco mais de 43.079 casos confirmados. A maioria das pessoas que foram atingidas com a pandemia foram aquelas que se enquadram no grupo de risco. São Paulo é o estado que apresenta o maior caso de mortes em decorrência do novo coronavírus, com 1.093 casos.

No começo da proliferação da doença, o Brasil era um dos países que estava conseguindo controlar mais referente à doença, mas nos últimos dias, números de vítimas continuam sendo registrados em território nacional.

Doença e soluções

Em razão da grande quantidade de mortes, especialistas da área da saúde continuam a ressaltar a importância da prevenção em relação a pandemia, tendo em vista que ainda não existem vacinas ou até mesmo medicamentos para coibir o contágio do vírus.

Agentes da saúde estão usando as redes sociais para conscientizar a população a respeito do coronavírus, tendo em vista que muitas pessoas ainda não sabem a forma mais eficaz de se proteger da doença.

É aconselhável o uso das máscaras e também das luvas cirúrgicas nas ruas, pois, o vírus é transmitido pelo ar e também pelo contato físico. Dentro de casa, a higienização das mãos com água e sabão também é uma maneira de prevenção eficaz.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!