O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que cumpre pena na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, pode conhecer a qualquer momento a sua sentença sobre a ação penal do sítio de Atibaia. Os autos do processo já estão prontos após todas as alegações finais terem sido entregues.

Ainda não se tem certeza se será a juíza Gabriela Hardt que vai dar a sentença ao petista ou algum outro magistrado. Foi aberto um edital para escolher quem irá substituir Sergio Moro nos processos da Lava Jato.

Publicidade

Moro aceitou o convite de Jair Bolsonaro para chefiar os ministérios da Justiça e da Segurança Pública, deixando assim o cargo de juiz.

Gabriela Hardt é quem decidirá se aguarda o novo substituto ou pode decidir ela mesma proferir a sentença. O processo para a escolha do novo magistrado pode ir até março deste ano.

Lula e a juíza tiveram alguns atritos no interrogatório do ex-presidente sobre o processo do sítio no mês de novembro do ano passado. O petista chegou a desafiá-la perguntando se a acusação era mesmo se ele seria o dono do sítio. Hardt não gostou do enfrentamento do petista e chegou a dizer que se ele começasse naquele tom, teriam problemas.

Acusações

O ex-presidente e líder do PT é acusado de receber propina por meio de obras realizadas no sítio de Atibaia. Os procuradores da força-tarefa afirmam que o sítio é dele, mas Lula nega. Estariam envolvidas nesses atos ilícitos as empreiteiras Odebrecht, a OAS e Schahin.

De acordo com a denúncia, as obras realizadas seriam uma contrapartida para que as construtoras pudessem ser privilegiadas com contratos fraudulentos entre elas e a Petrobras.

Os advogados de Lula negam as irregularidades e, nesta segunda-feira (7), apresentaram suas manifestações finais sobre o processo.

Publicidade

Críticas

A defesa do petista voltou a criticar Sergio Moro nas alegações finais afirmando que ele perseguiu Lula durante todo o processo. Os advogados também exigiram que o seu cliente fosse absolvido já que, segundo eles, não existem provas sobre sua participação em recebimento de propina.

Além desse processo do sítio, Lula está envolvido em uma outra ação penal em que é acusado de receber vantagem indevida da Odebrecht para adquirir um terreno onde seria supostamente instalado o Instituto Lula.

Esse processo da Lava Jato está pronto desde o dia 5 de novembro, mas, até o momento, não foi proferida a sentença.

Lula cumpre pena em Curitiba por corrupção e lavagem de dinheiro na ação penal do triplex de Guarujá. Ele foi condenado a 12 anos e 1 mês de cadeia.