Nesta quarta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou uma carta ao deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) pedindo para que ele tenha paciência e continue a acreditar em suas convicções. Na mensagem, Lula pede um enfrentamento constante com o governo do presidente Jair Bolsonaro. Lula cumpre pena por corrupção e lavagem de dinheiro na ação do triplex de Guarujá. Ele foi condenado a 12 anos e 1 mês de regime fechado.

A carta escrita por Lula é uma resposta ao presente do deputado a ele. O parlamentar presenteou o petista com seu livro, que trata de assuntos sobre as manifestações de junho de 2013, homofobia e racismo no futebol.

Como uma forma de agradecimento pelo presente, o ex-presidente enalteceu o autógrafo e disse que ficou muito feliz. Lula falou do orgulho de ter o parlamentar como amigo e de ver um jovem, como ele, atuando na política.

O petista pediu para que Jean Wyllys tivesse muita paciência e tranquilidade para passar por esses tempos difíceis, conforme declarou o petista.

Lula avisou que tem convicção sobre a necessidade de se criar um enfrentamento político com o novo governo. Além disso, segundo o petista, organizar politicamente o povo e informar às pessoas sobre todas as coisas que andam acontecendo.

Lula terminou a carta dizendo que o parlamentar pode contar com ele: "Você tem na minha pessoa um companheiro que acredita, cofia e ama você", escreveu o ex-presidente.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Lula

Sentenças

Lula ainda possui uma situação complicada para enfrentar pela frente. Ele é alvo de mais duas ações penais. Uma delas é sobre o sítio de Atibaia e a outra sobre um terreno que foi dado a ele pela construtora Odebrecht para a construção do instituto que leva seu nome.

Os advogados tentam evitar que a pena do petista aumente e buscam estratégias para tentar livrá-lo da cadeia.

Aprovação popular

Lula e Bolsonaro vivem momentos diferentes na atualidade.

O novo presidente vive praticamente uma "lua-de-mel" com seu eleitorado, enquanto o petista briga com a Justiça tentando provar que não cometeu irregularidades.

De acordo com a pesquisa XP/Ipespe, realizada neste mês de janeiro, 34% dos entrevistados acreditam que Lula é o responsável pela situação econômica que o país enfrenta hoje. Lula acaba superando até mesmo a ex-presidente Dilma Rousseff, que foi afastada em decorrência de um processo de impeachment.

Para 21% dos entrevistados, Dilma é responsável pelo momento em que o Brasil enfrenta na economia atual. Michel Temer foi citado como responsável por 16% das pessoas. Apenas 3% citaram Bolsonaro.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo