O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, deixou uma mensagem, através do seu Twitter oficial, com duras críticas ao Governo de Jair Bolsonaro.

O ex-presidente não fez menções diretas a Sergio Moro e Paulo Guedes, mas demonstrou ser contra as propostas dos dois ministros.

De acordo com Lula, um ministro apresenta um pacote de medidas para combater os crimes.

O outro, que no caso seria Paulo Guedes, da Economia, está defendendo uma reforma da Previdência que vai trazer desigualdade ao país. Lula comentou que o governo deveria compreender que o correto seria entrar nas favelas com políticas voltadas ao emprego, renda e educação, e não pensando apenas na força policial.

Pacote anticrime

Nesta última segunda-feira (4), Sergio Moro apresentou a governadores e secretários de Segurança Pública o pacote anticrime que buscava fortalecer o combate à corrupção, aos crimes violentos e ao crime organizado.

Alguns pontos defendidos pelo ministro causaram polêmica, como, por exemplo, até que momento é considerado legítima defesa caso a polícia mate uma pessoa. Segundo o ministro, se caso o agente perceber que a vítima de agressão ou ele próprio pode correr risco de vida, ele pode acabar matando e não sendo alvo de punições da Justiça. O caso entraria como legítima defesa.

O ministro reiterou que isso não significa que a polícia tem "licença para matar".

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Sergio Moro Lula

Todos os casos seriam averiguados.

Nesta quarta-feira (06), o ministro da Justiça apresenta o projeto para a Câmara dos Deputados, que passará por uma comissão interna para supostas alterações ou vetos.

Se a Câmara aprovar, o próximo passo é o Senado. Em seguida, o pacote anticrime será analisado pelo Poder Judiciário. Segundo informou a Folha de S.Paulo, vários ministros da Corte já teriam relatado que muitas das propostas serão barradas por estarem indo contra a jurisprudência do tribunal.

Uma outra medida polêmica é o tema sobre a prisão após a condenação em segunda instância, que causou um grande alvoroço no ano passado já que poderia levar à liberdade do ex-presidente Lula. Moro defende que seja alterada a lei para que o réu já seja preso mediante essa condenação de segundo grau. Entretanto, alguns ministros não defendem essa tese e querem que o réu possa ter o direito de recorrer até se esgotarem os recursos disponíveis para ele.

Reforma da Previdência

A reforma da Previdência, que foi também criticada por Lula, teve um suposto resumo divulgado esta semana. Conforme as informações, a idade mínima para aposentadoria ficaria em 65 anos para homens e mulheres. Se a pessoa almeja a aposentadoria integral, é necessário pelo menos 40 anos de contribuição.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo