Em seu quadro "Detetive Virtual", o programa Fantástico, da Rede Globo, exibiu neste domingo (10) declarações da ministra Damares Alves feitas antes de sua nomeação. Dedicado à verificação de informações que viralizam na internet, o quadro desmentiu afirmações diversas feitas pela ministra em palestras e entrevistas.

Entre as declarações, estavam a de que estamos em uma "ditadura gay", de que na Europa ensinam "que precisamos aprender a masturbar nossos bebês", de que uma aluna recebeu, como dever de casa, a tarefa de beijar meninos e meninas, e de que hotéis fazenda no Brasil são usados por turistas para praticar zoofilia.

Como ligação para outro quadro, o humorístico "Isso a Globo não mostra", a declaração final foi a de que "eles pensam que somos idiotas, que somos bobos", classificada como verdadeira.

A brincadeira foi amplamente comentada nas redes sociais, inclusive por personalidades como o youtuber Felipe Neto e a deputada federal Erika Kokay, do PT. Segundo a parlamentar, a Globo derrubou as sandices da ministra em um minuto. Portais de comunicação evangélicos e influenciadores digitais conservadores, por sua vez, criticaram a emissora.

Conheça mais sobre a ministra Damares Alves

Pouco conhecida antes de sua nomeação por Jair Bolsonaro para comandar o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves é advogada e pastora.

Trabalhou como assessora parlamentar no gabinete do ex-senador Magno Malta e como consultora jurídica da Frente Parlamentar Evangélica.

Desde que ganhou maior visibilidade devido ao cargo, a pastora teve suas declarações polêmicas resgatadas e compartilhadas nas redes. Em sua trajetória, ela tem se dedicado a combater o feminismo e a descriminalização do aborto, bem como a chamada "ideologia de gênero".

A ministra é ainda apontada como a criadora das histórias sobre o "kit gay", ao alertar o público evangélico para supostos doutrinadores que estariam ensinando a homossexualidade a crianças nas escolas.

Em uma de suas palestras, realizada em 2013 em uma igreja evangélica em Campo Grande, a pastora afirmou que, na Holanda, especialistas estariam ensinando os pais a masturbarem seus filhos desde pequenos.

O registro da fala chegou à imprensa holandesa, que noticiou, no fim de janeiro, sobre as "fábulas sexuais" contadas por Damares. O jornal RTL Nieuws, que incluiu outras afirmações polêmicas de Alves, pediu explicações à assessoria da ministra, sem obter qualquer resposta.

Siga a página Educação
Seguir
Siga a página LGBT
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!