Logo após a vitória da Mangueira, o vereador do Rio do Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC) declarou nesta quarta-feira (6) na sua conta do Twitter, que supostamente a Mangueira tem envolvimento com tráfico, bicheiros e milícia. A Estação Primeira de Mangueira venceu o Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro.

“Dizem que a Mangueira, escola de samba campeã do carnaval e que homenageou Marielle, tem o presidente preso, envolvimento com tráfico, bicheiros e milícias.

Esse país está de cabeça pra baixo mesmo”, escreveu o vereador no Twitter.

O deputado federal Marcelo Freixo reagiu ao tuíte do vereador, respondendo que o presidente da Mangueira está sendo investigado por participar dos esquemas do MDB.

Alguns usuários da rede social comentaram o tuíte do vereador, mostrando que o irmão de Carlos, o atual Senador Flávio Bolsonaro, teve em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), quando era deputado estadual, a esposa e a mãe de um ex-policial militar, suspeito de comandar uma milícia no Rio.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro

O presidente da Estação Primeira de Mangueira é colega de partido do vereador Carlos Bolsonaro. Chiquinho da Mangueira, além de presidente da escola, é deputado estadual no Rio de Janeiro, reeleito pelo Partido Social Cristão (PSC). Ele está sendo investigado por recebimento de propina e o caso faz parte da Operação Furna da Onça.

Escola homenageou colega de Carlos Bolsonaro

A agremiação homenageou a vereadora Marielle Franco, que foi assassinada em março do ano passado, em um crime que ainda não foi solucionado.

Enaltecendo os heróis da resistência, negros, índios e pobres, o desfile da Mangueira trouxe bandeiras com a imagem da vereadora Marielle Franco, como símbolo de resistência e heroísmo, além de outros nomes históricos que foram homenageados.

O 20º título da escola trouxe o enredo “História Para Ninar Gente Grande”, do carnavalesco Leandro Vieira, e procurou exaltar líderes que influenciaram a história do Brasil, destacando principalmente índios e negros. O momento emocionante foi a homenagem a Marielle, que teve seu rosto estampado em verde e rosa nas bandeiras.

Recado ao presidente

Logo após a vitória, o carnavalesco da escola comentou o sucesso. “O carnaval da Mangueira é o carnaval do povo, da arte, da cultura popular”, afirmou Leandro. Ressaltando sua fala, o carnavalesco ainda declarou que é um recado político para o presidente Jair Bolsonaro, mencionando que o Carnaval é a festa do povo, "não o que ele acha que é", disse o carnavalesco em resposta ao tuíte com vídeo e a pergunta considerada obscena emitida por Bolsonaro em seu perfil do Twitter.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo