Logo após a vitória da Mangueira, o vereador do Rio do Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC) declarou nesta quarta-feira (6) na sua conta do Twitter, que supostamente a Mangueira tem envolvimento com tráfico, bicheiros e milícia. A Estação Primeira de Mangueira venceu o Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro.

“Dizem que a Mangueira, escola de samba campeã do carnaval e que homenageou Marielle, tem o presidente preso, envolvimento com tráfico, bicheiros e milícias. Esse país está de cabeça pra baixo mesmo”, escreveu o vereador no Twitter.

O deputado federal Marcelo Freixo reagiu ao tuíte do vereador, respondendo que o presidente da Mangueira está sendo investigado por participar dos esquemas do MDB.

Alguns usuários da rede social comentaram o tuíte do vereador, mostrando que o irmão de Carlos, o atual Senador Flávio Bolsonaro, teve em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), quando era deputado estadual, a esposa e a mãe de um ex-policial militar, suspeito de comandar uma milícia no Rio.

O presidente da Estação Primeira de Mangueira é colega de partido do vereador Carlos Bolsonaro.

Chiquinho da Mangueira, além de presidente da escola, é deputado estadual no Rio de Janeiro, reeleito pelo Partido Social Cristão (PSC). Ele está sendo investigado por recebimento de propina e o caso faz parte da Operação Furna da Onça.

Escola homenageou colega de Carlos Bolsonaro

A agremiação homenageou a vereadora Marielle Franco, que foi assassinada em março do ano passado, em um crime que ainda não foi solucionado.

Enaltecendo os heróis da resistência, negros, índios e pobres, o desfile da Mangueira trouxe bandeiras com a imagem da vereadora Marielle Franco, como símbolo de resistência e heroísmo, além de outros nomes históricos que foram homenageados.

O 20º título da escola trouxe o enredo “História Para Ninar Gente Grande”, do carnavalesco Leandro Vieira, e procurou exaltar líderes que influenciaram a história do Brasil, destacando principalmente índios e negros.

O momento emocionante foi a homenagem a Marielle, que teve seu rosto estampado em verde e rosa nas bandeiras.

Recado ao presidente

Logo após a vitória, o carnavalesco da escola comentou o sucesso. “O carnaval da Mangueira é o carnaval do povo, da arte, da cultura popular”, afirmou Leandro. Ressaltando sua fala, o carnavalesco ainda declarou que é um recado político para o presidente Jair Bolsonaro, mencionando que o Carnaval é a festa do povo, "não o que ele acha que é", disse o carnavalesco em resposta ao tuíte com vídeo e a pergunta considerada obscena emitida por Bolsonaro em seu perfil do Twitter.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!