Na manhã desta quinta-feira (21), o ex-presidente da República Michel Temer foi preso pela força tarefa da Lava-Jato do Rio de Janeiro. No momento da prisão o ex-presidente estava em sua residência em São Paulo e deve ser levado ainda hoje para o Rio de Janeiro em um avião da Polícia Federal [VIDEO] (PF).

O mandado de prisão preventiva foi autorizado pelo Juiz Marcelo Bretas, da 7° Vara Federal Criminal do Rio e responsável pela Lava Jato no estado.

Publicidade
Publicidade

A prisão é desdobramento da Operação Radioatividade, a 16ª fase da Lava-Jato do Rio, que investigou corrupção na usina de Angra 3. Além de Michel Temer, a força tarefa também cumpre um mandado contra o ex-ministro Moreira Franco.

Segundo informações do portal G1, desde quarta-feira (20) a Polícia Federal já estaria rastreando o ex-presidente. Devido às dificuldades em encontrar Temer, a operação foi deflagrada com atraso na manhã desta quinta-feira.

Publicidade

O ex-presidente é suspeito de receber propina de José Antunes Sobrinho, dono da construtora Engevix. O empresário disse em depoimento à PF que teria pagado R$ 1,09 milhão em propina a Temer. A propina teria sido paga para fechar um contrato para as obras da usina termelétrica nuclear (UTN) Angra 3.

Presidente

Michel Temer (MDB) foi o 37° presidente da República do Brasil. Seu mandato se iniciou em 31 de agosto de 2016, após o impeachment de Dilma Rousseff (PT), e teve o final de seu mandato em 31 de dezembro de 2018.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Governo

Temer foi eleito vice-presidente em duas eleições com Dilma, 2010 e 2014. Temer se distanciou da ex-presidente após o desgaste do Governo devido uma crise econômica e política no início do segundo mandato e depois de um longo processo de impeachment se tornaram presidente da República.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo