Nesta segunda-feira (19), a pedido do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) publicou uma lista com empréstimos concedidos a pessoas jurídicas e pessoas físicas nos últimos anos para a compra de jatos particulares.

A divulgação do que o presidente chamou de "caixa preta do BNDES" foi uma promessa de Bolsonaro. O presidente defende uma auditoria nos contratos de financiamento que foram concedidos durante as gestões do PT. O relatório destaca quais empresários tiveram suas solicitações de empréstimos aprovados para a compra de aeronaves.

A divulgação ocorre após Bolsonaro receber críticas do apresentador Luciano Huck. O nome de Huck foi encontrado na listagem que foi publicado na última segunda-feira (21). Na ocasião, o apresentador conseguiu concessão para a compra de um jatinho, que foi subsidiado pelo BNDES.

De acordo com informações, o empréstimo foi realizado em 2013, e a concessão está registrada em favor da companhia Brisair Serviços Técnicos Aeronáuticos. A aeronave foi comprada pelo montante de R$ 17,7 milhões, com subsídios e juros de 3% ao ano. Após a divulgação, o banco publicou uma pequena nota de explicação. ''A divulgação está em linha com o conjunto de ações em curso adotadas pelo BNDES para se tornar cada vez mais transparente perante a sociedade brasileira”, dizia.

Demais nomes

Ainda de acordo com as informações, estima-se que os subsídios tenham custado R$ 693 milhões ao Tesouro Nacional, em valores corrigidos. Além de Luciano Huck, na lista há o nome de outras celebridades, como a cantora Cláudia Leitte, que em 2009 obteve junto ao BNDES um financiamento para a compra de uma aeronave no valor de R$ 6,1 milhões.

Ao todo, a estatal concedeu o montante de R$ 1,9 bilhão em financiamentos para a aquisição de aeronaves fabricadas pela Embraer. A concessão de maior valor foi feita pelo filho do dono das Casas Bahia, Michael Klein, que conseguiu uma concessão avaliada em R$ 77,8 milhões. Entre a lista de beneficiários surgem ainda os nomes dos empresários da JBS, Joesley e Wesley Batista, ambos réus em processos da Operação Lava-Jato.

Na lista divulgada pelo BNDES também aparece o nome do atual governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP). Segundo informações, o político obteve um financiamento de R$ 44 milhões. O montante concedido a Doria está entre os dez mais caros registrados pelo banco. O relatório afirma ainda que entre os anos de 2009 a 2014 foram realizadas 134 operações de crédito a juros subsidiados, que variam entre 2,5% a 8,7%. A lista completa pode ser acessada no site do BNDES.

Siga a página Política
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!