Segundo informações do jornal Folha de S.Paulo, o presidente Jair Bolsonaro desde a semana retrasada estuda a possibilidade de trocar o comando do Ministério da Saúde, mas após tomar conhecimento de que o ministro Luiz Henrique Mandetta concedeu uma entrevista ao "Fantástico", decidiu intensificar a estratégia para forçá-lo a pedir demissão do cargo. Políticos que formam a base militar no governo não viram com bons olhos a decisão do ministro de falar com a Rede Globo e consideraram uma "provocação desnecessária".

Durante a entrevista que foi ao ar no domingo (12), Mandetta declarou que o brasileiro não sabe se o escuta ou se segue as orientações do presidente sobre como se comportar em relação à pandemia ocasionada pelo coronavírus.

Ele também alertou a população dizendo que os meses de maio e junho serão os mais difíceis da pandemia.

Visivelmente em conflito com os ideais de Bolsonaro, Mandetta alfinetou a postura do presidente ao criticar as aglomerações em estabelecimentos como padarias. Na última quinta-feira (09), o presidente havia sido visto em uma padaria de Brasília tirando fotos e cumprimentando apoiadores.

Segundo publicação da Folha de S.Paulo, após a entrevista Mandetta perdeu apoio junto à cúpula militar do Palácio do Planalto. Agora, os militares que o apoiavam até então passaram a apoiar sua saída.

Bolsonaro não assiste a Globo

Ao tomar conhecimento da entrevista, Bolsonaro decidiu não comentar a participação de seu ministro no "Fantástico".

Durante uma coletiva de imprensa ele foi questionado pelos jornalistas em frente ao Palácio da Alvorada e declarou: "Para toda a imprensa: eu não assisto à TV Globo".

Bolsonaro descumpre decreto de quarentena

Contrariando as medidas de segurança do decreto da quarentena, o presidente saiu pelas ruas de Brasília e causou a aglomeração de várias pessoas em seu entorno.

Ele distribuiu cumprimentos, apertos de mão e lanchou em uma padaria de Brasília na última quinta-feira (09). Este tipo de aglomeração está proibida por decreto do governador do Distrito Federal.

Após descumprir a medida, o presidente acabou sendo alfinetado pelo Ministro da Saúde durante a entrevista ao "Fantástico".

Bolsonaro vira meme após esfregar o nariz e apertar mão de idosa

Na última sexta-feira (10), Bolsonaro novamente descumpriu o decreto do governador do DF e causou aglomeração durante uma visita ao HFA (Hospital das Forças Armadas). Durante a visita, ele foi filmado esfregando o punho no nariz e em seguida cumprimentou uma idosa com um aperto de mão. A situação foi o suficiente para que o presidente virasse meme novamente, desta vez o vídeo foi editado com imagens do meme onde vários homens carregam um caixão os ombros. O vídeo foi publicado no Instagram do presidente da Embratur.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!