Diante da proliferação da covid-19, uma pesquisa foi realizada em 260 comunidades do país, onde a crise poderá afetar muitas pessoas de baixa renda. A pesquisa realizada por Data Favela e pelo Instituto Locomotiva mostra que nove em cada dez mães terá dificuldade para comprar comida após apenas um mês sem renda. Segundo informações da Agência Brasil, a pesquisa foi feita em 260 favelas, em todos os estados do país, sendo que as favelas brasileiras abrigam 5,2 milhões de mães, com média de 2,7 filhos cada uma.

Em quarentena, muitas empresas e comércios fecharam.

Com isso, muitos trabalhadores ficarão em casa, com intuito de evitar que a proliferação da covid-19 se estenda pelas terras brasileiras. Nesse período de quarentena, muitas mães que dependem da renda mensal irão ser afetadas diretamente, onde muitas não conseguirão comprar alimentos e nem mesmo pagas as contas da casa.

A preocupação aumenta a cada dia para as pessoas que não possuem uma outra fonte extra de renda. Muitos funcionários estão exercendo atividades 'home office', com intuito de garantir o emprego e também o dinheiro no final do mês. Além das pessoas de baixa renda, muitos autônomos estão sentindo com as dificuldades geradas pela proliferação do covid-19.

Tendo como exemplo os vendedores ambulantes, onde muitos não estão conseguindo gerar uma renda diária, já que o fluxo de pessoas diminuiu em toda parte do país.

Com isso, muitos estão de mãos atadas até que uma medida a respeito da proliferação do vírus seja tomada.

Auxílio

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou uma lei que irá beneficiar trabalhadores informais. Esse benefício será de R$ 600. Mulheres que forem 'chefes de família', receberão o drobro.

Essa medida foi de bastante discussão antes da aprovação do presidente, já que trará um custo bilionário para os cofres públicos.

Jair Bolsonaro compartilha, diariamente, informações a respeito da proliferação da covid-19 e também as consequências que isso irá trazer para o Brasil. Segundo ele, é necessário que medidas extremas sejam tomadas para que a economia do país não sofra com os impactos causados pelo vírus.

Através de suas mídias sociais, o presidente cogitou diversas vezes acabar com a quarentena no país.

Em meio um discurso televisivo, Bolsonaro ressaltou a importância da retomada nas atividades profissionais no país. Muitos brasileiros não estão concordando com a atitude de Bolsonaro, já que o vírus está acarretando na morte de milhares de pessoas por dia. Tendo a Itália como exemplo, que chegou a registrar 900 mortes diárias.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!