Com avanço em massa do novo covid-19, estimativas apontam que 44 mil brasileiros poderão ser vítimas fatais a longo prazo se nenhuma medida para coibir isso seja tomada, de acordo com jornal The New York Times, que é um dos principais veículos de informações nos Estados Unidos. Para evitar ou até mesmo amenizar esses dados apresentados, o Governo de Jair Bolsonaro pretende realizar novas ações de prevenção.

Uma das formas para que o Brasil não atinja esses números, seria isolar todos os idosos, já que boa parte das mortes registradas tem a presença de pessoas acima de 60 anos, já que é a idade onde não se há muita imunidade para combater o vírus.

Até o fechamento dessa matéria, o Brasil registrou, segundo dados do Ministério da Saúde, 114 mortes e 3.904 casos confirmados Os números referentes as mortes decorrentes do vírus poderão ser atualizados a cada hora, já que existem muitas pessoas com o contágio que se encontram em tratamento ou até mesmo em quarentena.

Covid-19 e consequências

“Existe uma diferença grandiosa do covid-19 comparada com o H1N1, daquela época, pois existia perspectiva de vacina, porque era da classe da influenza. Não há receita de bolo. Quem raciocinar pensando nesta que foi assim, vai errar feio'', disse Luiz Henrique Mandetta, médico e um dos coordenadores do Sistema Único de Saúde (SUS).

Essas palavras foram referidas ao o questionamento de alguns jornalistas sobre a proliferação do novo covid-19.

Ele afirmou que ainda não foi elaborado medicamentos para salvar as pessoas que tiveram o contágio do vírus. Mandetta também afirmou que a situação do Brasil poderá ser bem pior do que já é.

Após a saída dessa notícia, muitos internautas estão apavorados com um possível cenário de caos no país. Essa e outras notícias referente a proliferação do covid-19 estão sendo destaques nas mídias digitais.

Quarentena total

Ao longo dos dias, a situação do Brasil e do mundo são desastrosas sobre a evolução do vírus. O atual presidente do Brasil, Jair Messias Bolsonaro, informou através das suas redes sociais que a medida de quarentena seria uma das formas mais eficazes para evitar a proliferação do vírus, mas não é tudo. Bolsonaro acusa a não participação de alguns brasileiros sobre as respectivas ordens governamentais.

Em algumas partes do Brasil, é notável a presença de alguns estabelecimentos abertos, tendo como exemplo restaurantes e lanchonetes em áreas carentes. Pela falta de fiscalização por parte do estado, muitos comerciantes se aproveitam disso, descartam as orientações governamentais e continuam trabalhando normalmente, colocando a vida de diversos brasileiros em risco.

Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!