O atual ministro da Justiça e Segurnaça Pública, Sergio Moro, voltou a mencionar os problemas do novo coronavírus diante da paralisação das atividades profissionais durante uma entrevista ao jornal Gazeta do Povo.

"As pessoas falavam: 'ah, vão ocorrer saques, ah vai ocorrer aumento de crimes'. Eu acho que não devemos antecipar o caos porque o caos não, necessariamente, vai ocorrer. Todas as medidas necessárias à preservação da ordem pública, da segurança, têm sido tomadas pelo Governo federal, pelos governos dos estados e até mesmo pelos governos municipais", disse Moro.

Recentemente, alguns agentes da Guarda Civil de São Paulo agrediram uma mulher após ela descumprir medidas de isolamento que foram impostas por autoridades governamentais. Existem imagens que mostram o momento em que a vítima era contida por guardas que faziam rondas para coibir aglomerações na cidade.

Diante da repercussão do caso, Moro comentou: ''as pessoas precisam seguir todas as orientações necessárias para debelar essa pandemia. Nós temos que tomar cuidado com exageros, com atos que possam configurar algum abuso''.

Outros problemas governamentais

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) também está tendo alguns problemas em razão do vírus. Por vezes, veículos de comunicação estão dando ênfase ao conflito de ideias geradas entre Bolsonaro e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

De acordo com informações, Mandetta estaria sendo contra as medidas tomadas por Bolsonaro neste período de pandemia.

Segundo o jornal Correio Braziliense, o presidente chegou a pensar em possíveis nomes para substituir Mandetta nos próximos dias. Os nomes mais cotados no momento são o da diretora de Ciência, Tecnologia e Inovação da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Ludhmila Hajjar, e do presidente do Conselho do Hospital Israelita Albert Einstein, Claudio Lottenberg.

Siga a página Sergio Moro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!