O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) foi criticado nas redes sociais pela também deputada federal Joice Hasselmann após ele proferir ataques ao companheiro da deputada federal.

De acordo com informações, Eduardo Bolsonaro teria afirmado que o médico Daniel França, que é companheiro de Joice, teria recebido um valor de R$ 5 milhões por um contrato firmado com Wilson Witzel, que é o atual governador do estado do Rio de Janeiro. Diante dessas críticas, a deputada se defendeu em suas redes sociais.

Pelo Twitter, Joice disse que Eduardo Bolsonaro estaria espalhando notícias falsas a respeito de seu companheiro para ganhar destaque entre seus eleitores.

"Será processado e se houver alguma justiça nesse país ainda será preso. É um vagabundo”, defendeu-se Joice.

Joice Hasselmann e Eduardo Bolsonaro, que antes eram aliados, atualmente trocam farpas nas redes sociais. Além desse episódio, a deputada federal havia usado seu Twitter para atacar a família Bolsonaro, dizendo que o atual presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), estaria tomando medidas erradas a respeito da proliferação do novo coronavirus.

Até o fechamento dessa matéria, nenhuma informação adicional foi acrescentada sobre o respectivo caso.

Na última segunda-feira (20), o ex-deputado federal e atual ativista Jean Wyllys criticou o filho do presidente pelo Twitter após o parlamentar publicar uma postagem em suas redes sociais difamando o movimento LGBT no Brasil.

“As mentiras desse canalha dizem mais sobre suas próprias fantasias sexuais reprimidas e seu complexo de castração. Escroque!”, comentou o ativista.

Jair Bolsonaro e coronavírus

Nos últimos dias, o atual chefe do Executivo tem se posicionado diferente dos demais presidentes mundiais. Bolsonaro defende que parte das atividades profissionais no país seja retomada brevemente, pois além do vírus, os brasileiros também iriam sofrer com a falta de suporte do Governo, tendo em vista que os cofres públicos iriam ser afetados com a quarentena.

Além da retomada nas atividades trabalhistas, o atual presidente também informou que seria necessário a reabertura dos comércios no país. Apesar de ser uma medida extrema, muitos apoiadores do atual governo concordam com a decisão tomada por Bolsonaro. Por outro lado, muitas pessoas informam que essa é uma medida arriscada, já que o vírus continua avançando no território nacional e deixando muitas pessoas mortas.

No momento, as recomendações governamentais e até mesmo o Ministério da Saúde informa que a quarentena irá seguir até que uma medida eficaz seja tomada para coibir as consequências do novo coronavírus.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!