O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) concedeu uma entrevista ao portalUOL, na qual descartou ter a intenção de se candidatar à presidência da República no ano de 2022.

Lula diz que quer servir apenas como ''cabo eleitoral'' para ajudar outros políticos do partido. "Fico olhando minha vida já fui longe demais, acho que quando chegar 2022 o PT tenha candidato. Eu, sinceramente, vou estar com 77 anos quando chegar outubro de 2022. Se eu tiver juízo, tenho que ajudar com que o PT tenha outro candidato e que eu seja um bom cabo eleitoral'', afirmou o petista.

O petista informou que para exercer novamente as funções de presidente, deveria estar 100% com a saúde em dia, pois ele informou que é necessária muita disposição para exercer a função. Lula chegou a informar ao repórter Leonardo Sakamoto que não adianta ganhar as eleições presidenciais no ano de 2022 e ficar "arrastando o pé dentro do palácio". Lula não informou quem iria apoiar para se candidatar à presidência.

Mesmo estando longe do cargo de chefe do Executivo, Lula continua sendo bastante participativo sobre os problemas do país. Usando as redes sociais, o petista dá seu ponto de vista a respeito da administração de Jair Bolsonaro (sem partido). De acordo com a opinião do ex-presidente, Bolsonaro não está fazendo um bom trabalho como presidente.

Em razão da pandemia do novo coronavírus, Lula informa que o atual presidente deveria dar mais atenção para a população brasileira e aumentar o isolamento social, já que o vírus continua proliferando pelo país e resultando em muitas mortes.

Lula e Bolsonaro

Ambos os políticos sempre foram destaque na imprensa brasileira. Ainda como deputado federal, Bolsonaro sempre informou que parte dos problemas atuais do Brasil é por conta da má administração do Governo Lula.

Agora como presidente da República, Bolsonaro está sendo criticado pelo petista. Recentemente, o presidente afirmou que não teria autonomia para fazer com que mortes deixassem de ser registradas por conta da pandemia do novo coronavírus. Diante disso, Lula usou seu Twitter para criticar Bolsonaro, informando que ele deveria ter "mais compaixão com a população brasileira".

Além do petista, outros parlamentares continuam hostilizando o chefe do Executivo pela forma dele se posicionar diante de alguns problemas do país.

João Doria se posiciona sobre Bolsonaro

O governador do estado de São Paulo, João Doria, também tem criticado o presidente. Na quarta-feira (29), o governante realizou uma coletiva de imprensa e informou que parte das mortes seria culpa de Bolsonaro, já que ele não teria ampliado o isolamento social. Doria também questionou o chefe do Executivo federal por ter ido em um clube de tiro.

Siga a página Política
Seguir
Siga a página Lula
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!