O vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão (PRTB), questionou o posicionamento do atual ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em relação ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Durante uma coletiva de imprensa realizada por videoconferência na manhã desta terça-feira (14), o vice disse que o ministro da Saúde “cruzou a linha da bola”, cometendo uma falta grave.

De acordo com palavras de Mourão, Mandetta ''não precisava ter dito algumas coisas”. Durante a entrevista, o general da reserva das Forças Armadas também comentou dos problemas do Brasil em relação ao novo coronavírus.

Mourão entende que a covid-19 está sendo politizado no Brasil, fruto da polarização, mas que isso também ocorre em outros países.

Bolsonaro e Mandetta

O chefe do executivo não tem concordado com ideias do médico que tem cargo de ministro da Saúde. Bolsonaro entende que o isolamento social no Brasil a longo prazo poderá ser um fato negativo para os cofres públicos, tendo em vista que muitas empresas deixaram de produzir nesse período de pandemia.

Por isso, o presidente gostaria de restabelecer parte das atividades profissionais para as pessoas que não estão no grupo de risco, que seriam aquelas com idade superior a 60 anos ou aquelas que tem alguma doença venérea.

Já Mandetta informa que o Brasil não pode retomar parcialmente às atividades profissionais, já que o vírus continua avançando no território nacional.

O ministro informou que as atividades profissionais só irão retomar quando uma solução cabível for aplicada para coibir novas mortes em decorrência do novo coronavírus.

Com esse conflito de ideias, o presidente da república cogitou a possibilidade de demitir Mandetta, mas voltou atrás e decidiu mantê-lo como ministro da Saúde.

Brasil

De acordo com informações do Ministério da Saúde, o Brasil registrou cerca de 1.361 mortes e 23.955 casos confirmados. São Paulo é o estado mais afetado com o avanço do vírus, onde pouco mais de 608 pessoas já foram vítimas fatais. Logo atrás está o Rio de Janeiro, com 191 mortes provenientes do vírus.

Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!