O ex-presidente do Brasil, Luiz Lula Inácio da Silva (Partido dos Trabalhadores), voltou a criticar a forma de governar do atual chefe do executivo, Jair Messias Bolsonaro (sem partido). De acordo com informações cedidas pelo UOL, o petista realizou uma transmissão ao vivo em uma de suas redes sociais no evento intitulado de “Café com o MST”, neste último sábado (18).

Lula, durante a live, informou que Bolsonaro estava tomando decisões erradas mediante os problemas do novo coronavírus. A crítica foi realizada após o chefe do executivo propor a retomada de parte das atividades profissionais no país em meio a pandemia, tendo em vista que a economia poderá ser afetada já que a maioria dos trabalhadores estão deixando de produzir nessa quarentena.

Diante disso, o petista disse que para que o indivíduo possa trabalhar ele necessita estar vivo. "Para trabalhar, você precisa estar vivo", comentou Lula. Além das críticas em razão da tomada de parte das atividades profissionais, o ex-presidente do país também criticou Bolsonaro em razão da demissão do até então ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta. A demissão ocorreu após o atual chefe do executivo perceber que Mandetta estava indo contra o Governo e também tendo alguns conflitos de ideias mediante a proliferação do novo coronavírus.

Antes de terminar a entrevista, o petista ainda criticou a demora no repasse do auxílio emergencial para os trabalhadores. ''Dinheiro para o pobre que é bom não tem.

Coloca a Casa da Moeda para produzir mais dinheiro, coisa de R$ 200 bilhões para reforçar o auxílio emergencial não irá impactar na inflação do país'', comentou Lula.

Nos últimos dias, o ex-presidente está sendo bastante participativo nos problemas eventuais do país. Diariamente, Lula publica boletins informativos a respeito da doença que se prolifera no Brasil e também critica parlamentares que vão em desfavor da população brasileira.

Bolsonaro e problemas

Em razão dos problemas do novo coronavírus, o atual chefe do executivo vem enfrentando alguns problemas. Por ter uma forma diferente de se posicionar sobre, muitos políticos estão hostilizando Bolsonaro nas redes sociais, onde muitos afirmam que o presidente não está se importando com a saúde da população brasileira e sim com a economia do país.

Na tarde deste último sábado (18), Bolsonaro se reuniu com alguns apoiadores na saída do Palácio do Planalto, onde chegou a argumentar os problemas atuais do país e também deu seu ponto de vista em razão das possíveis consequências geradas pelo novo coronavírus. “70% vai ser contaminado. Se não for hoje, vai ser semana que vem, mês que vem, é uma realidade”, disse Bolsonaro.

Até o fechamento desta matéria, foram registrados cerca de 2.347 mortes e pouco mais de 36.599 casos confirmados.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Siga a página Lula
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!