Com a saída de Sergio Moro do cargo de ministro da justiça na manhã desta última sexta-feira (24), Abraham Weintraub, que é o atual ministro da Educação se posicionou sobre o caso através das redes sociais, após Moro realizar um pronunciamento informando os problemas relacionados ao atual presidente da república, Jair Messias Bolsonaro (sem partido).

Para Weintraub, Moro errou ao expor Bolsonaro durante o pronunciamento e disse que, nesse momento, a luta é 'contra o socialismo'. Através de uma rede social, Weintraub disse: ''Não tenho que escolher entre combate à corrupção e defesa da liberdade (ou a luta contra o socialismo)''.

Ele ainda completou: ''Nesse episódio, Sergio Moro errou na essência e na forma''. No final da publicação, Weintraub mostrou seu apoio ao presidente onde postou a 'hashtag' #FechadoComBolsonaro.

A publicação foi realizada na manhã desta quinta-feira (25) e já conta com a participação de mais de 18 mil curtidas e pouco mais de 5 mil comentários. Muitas pessoas concordaram com a opinião de Weintraub referente ao ex-juiz Sérgio Moro.

Jair Bolsonaro e Sergio Moro

O presidente usou seu Instagram para relembrar os problemas que Sergio Moro sofreu antes de fazer parte do atual Governo. Na publicação, Bolsonaro diz que dois partidos eleitorais chegaram a pedir a prisão preventiva de Moro.

''A VazaJato começou em junho de 2019. Foram vazamentos sistemáticos de conversos de Sérgio Moro com membros do Ministério Público Federal.

Mediante a isso, PT e PDT pediram a prisão dele'', relembrou Bolsonaro. Ele ainda finalizou dizendo, que em meio a esses problemas, desfilou com o ministro durante sua posse de presidente da república em 2018.

A publicação já conta com a participação de mais de 180 mil curtidas em menos de poucos minutos.

Ainda na publicação, muitos internautas apoiavam as críticas referidas ao ex-juiz federal. Por outro lado, muitas pessoas informaram que Bolsonaro está tomando atitudes erradas referente as pessoas que estão em seu atual governo.

Ministro da Saúde

Semanas atrás, Bolsonaro também foi bastante criticado por parte da mídia nacional e até mesmo por alguns brasileiros ao anunciar a demissão do, até então, ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta. A demissão, de acordo com algumas informações, aconteceu após Mandetta não concordar com as ideias a respeito da pandemia do novo coronavírus. Enquanto o presidente diz que é importante a retomada das atividades profissionais, Mandetta argumentava que essa era uma medida perigosa, onde muitas pessoas poderiam ser vítimas fatais.

Siga a página Sergio Moro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!