No Dia Internacional do Enfermeiro, três pessoas levantaram um grande boneco em alusão ao presidente Jair Bolsonaro em Brasília. O boneco representava o chefe do executivo como um homem mau, com garras nas mãos sujas de sangue.

Os envolvidos no ato de repúdio a Bolsonaro ainda estavam com uma faixa escrita: "Os que lavam as mãos, o fazem numa bacia de sangue", frase de Bertolt Brecht.

Com a repercussão do caso, a deputada federal Joice Hasselmann acabou usando suas redes sociais para comentar a respeito. ''No dia internacional do enfermeiro, Bolsonaro ganha presente'', digitou a deputada fazendo referência ao boneco.

''Um boneco e novo nome: Capitão Corona'', completou Joice.

A publicação conta com 1.000 curtidas e quase 500 comentários.

Dias atrás, o presidente foi questionado a respeito de apoiadores do Governo terem agredido uma enfermeira durante um ato de manifestação. O presidente se defendeu e disse que repudia qualquer ato agressivo e salientou que a vítima deveria apresentar provas concretas das agressões.

Recentemente, a Polícia Civil conseguiu identificar uma das autoras da agressão a enfermeira. Ela não teve a identidade revelada por questões de segurança, mas foi informado que a uma das agressoras se tratava de uma empresária.

A acusada já prestou depoimento na 5ª Delegacia de Polícia (Área Central), na tarde desta segunda-feira (11). Até o momento, não tiveram mais informações sobre o caso

Jair Bolsonaro e problemas com governadores

O presidente da República vem tomando medidas bastante questionadas por alguns políticos. Ontem, Bolsonaro fez uma publicação em suas redes sociais informando que a reabertura de alguns estabelecimentos comerciantes são fundamentais para o bem-estar da população brasileira.

Dentre os estabelecimentos estão: as academias, as barbearias e os salões de beleza.

Diante disso, o presidente pediu para que governadores e prefeitos apoiassem a causa. A medida não foi aceita por alguns governadores, e alguns se voltaram contra a ideia do presidente. Pelas redes sociais, Bolsonaro mostrou sua indignação.

''O afrontar o estado democrático de direito é o pior caminho, aflora o indesejável autoritarismo no Brasil'', dizia parte do texto crítica do chefe do executivo.

Mesmo sofrendo com rejeições de alguns governadores, Bolsonaro mantém-se firme nas suas decisões de apoio ao fim do isolamento social como forma de combate ao coronavírus.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!