O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lamentou em seu Twitter a marca de 100 mil óbitos causados pela pandemia do novo coronavírus no Brasil. Ao lembrar que o domingo (9), que deveria ser especial por comemorar o Dia dos Pais, mas se tornou triste pela marca de brasileiros mortos. Lula relembrou a bomba atômica jogada pelos Estados Unidos na cidade japonesa de Hiroshima.

Em seu tuíte, o ex-presidente fez um comparativo e disse que a bomba atômica em Hiroshima, que marcou os últimos dias da Segunda Guerra Mundial, foi responsável pela morte de 90 mil civis, e que a "bomba atual de ignorância soltada pelo atual presidente Jair Bolsonaro matou muito mais".

Lula

O ex-presidente relembra o episódio na cidade japonesa que marcou o fim do último confronto armado de nível mundial com a bomba atômica devido à postura de Jair Bolsonaro em frente ao combate da pandemia e por seu negacionismo ao abordar o assunto publicamente.

Em algumas videoconferências anteriores, assim como em lives, e, inclusive declarações realizadas no último sábado (8), o petista vem atribuindo a culpa deste resultado ao chefe do Executivo.

Lula acusa Jair Bolsonaro de ter desprezado a doença causada pelo novo coronavírus e ainda ter deixado de fazer o trabalho de cuidar do seu povo, o que de acordo com o petista deveria ser seu papel. O ex-presidente ainda chama Bolsonaro de prepotente e arrogante por ter adotado a postura de tratar um vírus letal e cruel como uma simples gripezinha.

Para Lula, Jair Bolsonaro carregará em sua alma a responsabilidade das milhares de vidas ceifadas pela doença, afirmando ainda que além de negacionista o atual presidente desafia a ciência e também a morte. Ele usou a oportunidade para questionar até quantas mortes seremos capaz de suportar e até onde poderemos chegar.

Homenagem

Lamentando pelas mortes, Lula realizou um tipo de homenagem lembrando que "estes números são vidas, são pessoas que deixaram famílias, entes queridos, trabalhadores que deixaram suas casas para buscar o pão de cada dia, e que em apenas 144 dias, 100 mil destes foram levados desta vida precocemente".

Ao mencionar as vítimas ele se pronuncia a respeito dos profissionais de Saúde que também acabaram perdendo sua vida ao tentar salvar a de outras pessoas.

O ex-presidente ainda realizou um pedido ao povo brasileiro, para que sigam as orientações de instituições de saúde, que sigam os protocolos. "Peço ao povo brasileiro, do fundo coração, que se cuidem", reforçou. Lula ainda pediu que a população não se esqueça que não existe bem mais precioso do que a própria vida, pedindo mais uma vez por cuidados higiênicos à população.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!