O prefeito da cidade de Itajai, no estado de Santa Catarina, Volnei Morastoni (MDB), sugeriu um novo tratamento para combate à contaminação por coronavírus.

De acordo com ele, a população deveria injetar ozônio por vias anais contra a Covid-19. Suas declarações repercutiram fortemente nas redes sociais e Volnei Morastoni acabou virando alvo de memes e brincadeiras no Twitter, Facebook e Instagram.

Assim como a medicação fortemente defendida pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a hidroxicloroquina, o procedimento realizado com ozônio via retal não apresenta nenhuma comprovação científica de eficácia no tratamento para pessoas contaminadas com o novo coronavírus.

Apesar disso, o prefeito já comunicou a distribuição.

Twitter

O Twitter foi a líder em brincadeiras, ironias e memes. Um dos seguidores lembra que o prefeito de Itajaí iniciou a pandemia tentando o uso de homeopatia, porém, sem atingir resultados esperados, e com o número de mortes subindo, ele tentou cloroquina e, sem sucesso, partiu para a ivermectina e, mais uma vez, com números subindo, ele surge com o ozônio no reto.

Entre as brincadeiras do Twitter, um dos internautas disse que, caso o tratamento não dê certo para o coronavírus, pelo menos resolverá o problema do buraco de ozônio. O assunto é o mais comentado entre os usuários da rede social nesta terça-feira (4).

Polêmicas

Volnei Morastoni, que além de prefeito da cidade também é médico, já se envolveu em diversas polêmicas relacionadas a medicações e tratamentos diante da pandemia da Covid-19.

Durante este período, ele já defendeu diferentes métodos sem comprovação científica e contrários às recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde).

No mês de julho o prefeito realizou uma distribuição em massa da medicação ivermectina (indicada para piolhos e vermes) à população de Itajaí, além de ter defendido a hidroxicloroquina e a homeopatia com uso de cânfora.

O caso inclusive levou Volnei a prestar explicações solicitadas pelo Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE-SC).

Vídeo

Durante uma live, o prefeito de Itajaí disse que, além dos tratamentos já fornecidos pela prefeitura, como a citromicina e a cânfora, a prefeitura passaria a ofertar o tratamento a base de ozônio, que, de acordo com ele, seria aplicado uma vez por dia via retal.

Volnei explica ainda que é uma aplicação muito rápida, tranquila, levaria no máximo dois a três minutos por dia e que o catéter usado é bem fino, finalizando que o tratamento oferece um resultado excelente.

Ainda de acordo com o prefeito de Itajaí, o tratamento feito com ozônio dura 10 dias e que logo estará disponível para a população da cidade.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Fofocas
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!