O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), manifestou-se contra as críticas que recebeu do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Kalil foi chamado pelo parlamentar de “projeto de ditador”.

Durante entrevista à GloboNews, na última quarta-feira (2), Kalil usou uma fala que ouviu de seu pai para rebater o parlamentar, que o criticou por dizer que se houvesse um aumento no número de casos de Covid-19, iria decretar um lockdown na cidade.

"Meu pai falava se não tiver público não tem picadeiro, se não tem picadeiro, não tem palhaço", disse o prefeito da capital mineira.

Tudo começou depois que Kalil disse, durante participação no programa “Roda Viva”, da TV Cultura, na última segunda-feira (30), que se fosse necessário iria fechar a cidade mais uma vez por conta da pandemia.

Eduardo Bolsonaro então usou as redes sociais para dizer de forma irônica que estava parabenizando os eleitores de Belo Horizonte por ter reelegido Kalil, o qual chamou de ditador.

Eduardo Bolsonaro acusa China de espionagem

Há poucas semanas, Eduardo Bolsonaro também fez críticas contra a China. O parlamentar disse que a China está fazendo espionagens por meio da tecnologia 5G que está sendo lançada no Brasil.

O Governo brasileiro emitiu uma nota rebatendo a resposta da China a Eduardo Bolsonaro, dizendo que não é elegante os países tratarem de assuntos por meio de redes sociais.

A nota diz também que tratar assuntos de interesses comuns por redes sociais não é relevante e só cria atritos desnecessários e que só tem interesse por esse tipo de desentendimento quem não quer manter uma boa relação entre os países.

O governo brasileiro se manifestou e classificou a resposta da China como ofensiva e desnecessária e que essa atitude compromete a boa relação entre a China e o Brasil.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!