Durante participação no programa "Roda Viva", da TV Cultura, nesta última segunda-feira (25), o deputado Baleia Rossi (MDB-SP) disse que não fará uso dos pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como bandeira de sua campanha para a presidência da Câmara.

Rossi afirmou que a obrigação do líder da Casa é analisar os pedidos e tomar decisões que venham respeitar integralmente a Constituição, e que fará isso caso seja eleito. "O compromisso que nós fizemos não só com o PT, mas com todos os partidos do bloco da esquerda, foi de analisar cada um dos pedidos [de impeachment]", disse o deputado.

Rossi diz que eleições ganharam mais visibilidade

Rossi falou que a forma das pessoas verem a política no Brasil mudou e não é mesma de anos atrás.

O emedebista disse que as eleições na Câmara ganharam uma atenção maior este ano e que isso é um sinal que as pessoas estão mais maduras em relação ao que vem acontecendo na política brasileira.

Rossi disse também que esse amadurecimento por parte das pessoas faz com que os políticos sejam mais transparentes e tenham de mostrar porque merecem a confiança do povo.

Ele disse que aceitou o convidado a participar do programa do “Roda Viva” pois rejeitar um convite para debate é um desrespeito com a sociedade brasileira e com os eleitores que lhe confiaram o voto.

Segundo ele, sua participação no programa tem como tema principal mostrar para as pessoas a importância de se ter uma Câmara independente.

Planos para educação

Em seu perfil no Twitter, Rossi falou sobre planos que tem para área do ensino, caso seja eleito.

Rossi usou um tom de promessa de campanha ao comentar o assunto dizendo que tais projetos são realizados por meio dos parlamentares e que se depender dele serão postos em prática.

O emedebista disse que o sistema público de educação está carente de investimentos em diversas áreas, como tecnológica, infraestrutura, remuneração a altura dos profissionais e acesso à internet.

"Essas questões são defendidas por entidades de educação e frentes parlamentares com quem estive hoje. São compromissos que defenderei como presidente da Câmara", disse o emedebista.

Maia forma aliança com o PT para eleger Rossi

Baleia Rossi é apoiado por Rodrigo Maia (DEM-RJ), que está prestes a deixar o cargo de presidente da Câmara. Pela eleição de Rossi, Maia fez aliança com diversos partidos e um deles foi o PT, com o qual não se dá muito bem.

Ele inclusive votou a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), mas mesmo assim o PT aceitou fazer uma aliança.

Já a presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), disse que decidiu apoiar o bloco para conter o que chamou de mau maior, referindo-se a Bolsonaro.

Gleisi disse que o apoio ao bloco será apenas até as eleições passarem.

Ela afirmou que não haverá uma formação de aliança para apoiar candidatos a eleições presidenciais em 2022.

Bolsonaro vem apoiando o adversário de Rossi na Câmara, Arthur Lira (PP-AL). O presidente inclusive criticou a aliança entre Maia e o PT por conta dos episódios passados em que o PT foi acusado de tentar atrapalhar a gestão do pai de Maia, Cesar Maia, quando era prefeito do Rio de Janeiro.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!