Durante um bate-papo que já se tornou rotina entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e seus apoiadores durante as manhãs quando sai do Palácio da Alvorada, o presidente disse que ele não é "um excelente presidente". No entanto, ele disse que "tem muita gente querendo voltar o que eram os anteriores".

A declaração de Bolsonaro ocorre em meio a um grande desgaste de sua imagem por conta da atuação do Governo no enfrentamento à pandemia do coronavírus no Brasil.

"Não vou dizer que eu sou um excelente presidente. Mas tem muita gente querendo voltar o que eram os anteriores", disse o presidente.

Para finalizar ele disse que estava no poder para cumprir uma missão.

A situação do presidente piorou depois que uma crise sanitária eclodiu em Manaus por falta de oxigênio e muitas pessoas estavam morrendo asfixiada por falta do insumo.

O instituto de pesquisas XP/Ipespe também divulgou dados que mostram que as pessoas que acham que a gestão do governo está ruim ou péssima teve um aumento em janeiro em relação ao mês de dezembro de 2020.

A insatisfação por parte das pessoas quanto ao governo Bolsonaro subiu 5% em um mês. Antes, eram 35% e agora são 40% os brasileiros que acham o governo ruim ou péssimo.

Crise no sistema de saúde em Manaus

Após a situação do sistema de saúde em Manaus estagnar por falta de insumos hospitalares para tratar pacientes contaminados pelo coronavírus, uma série de acusações foram feitas para saber quem errou e deixou chegar a tal ponto.

Para alguns parlamentares e membros de Suprema Corte, a situação se agravou pela má atuação do governo federal no combate à pandemia, como foi o caso do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, que disse por meio das redes sociais que a situação de Manaus foi reflexo do negacionismo por parte do governo federal e classificou a situação como uma catástrofe.

Outro que teve uma opinião alinhada ao do ministro Mendes foi o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que também considerou que a situação se deu por conta das narrativas negacionistas por parte de líderes do governo.

Já o governo federal disse que fez o que pôde, pois o STF havia impedido o governo federal de agir contra o enfrentamento da pandemia, como disse Bolsonaro durante uma entrevista ao programa de José Luiz Datena na TV Band.

Bolsoanro disse que se dependesse da Corte era para ele está de férias em uma praia curtindo e tomando cerveja, porque, segundo ele, o STF havia o impedido de fazer qualquer coisa para combater o coronavírus.

Já o STF disse que a fala do presidente não é verdadeira e que o Plenário havia decidido que todos os poderes têm o dever de atuar no enfrentamento à pandemia.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!