O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comentou neta quinta-feira (11) sobre a possível extensão do auxílio emergencial durante uma cerimônia de entrega de títulos de propriedade rural na cidade de Alcântara (MA). O presidente falou também sobre investimento que o Governo federal fez no estado.

O evento contou com a participação de alguns membros do governo, como a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) e o prefeito de Alcântara, padre William Guimaraes (PL).

Durante a cerimônia, o presidente falou sobre oas ações do governo federal no estado.

Bolsonaro disse que, independentemente se havia recebido bastante voto ou não dos eleitores do Maranhão, ele liberou verbas para prestar assistência aos maranhenses.

“Ano passado, prezados moradores de Alcântara, o governo federal dispensou R$ 18 bilhões para o estado do Maranhão. A gente não olha no mapa para saber se eu fui ou não bem votado no estado. Aqui, eu fui o último estado no tocante à votação, levando-se em conta a proporcionalidade. Mas aqui, todos nós, votando ou não em mim, somos iguais. Somos brasileiros, temos necessidade e queremos evoluir cada vez mais”, disse.

Bolsonaro comenta volta do auxílio

O presidente pontuou que foram destinados mais R$ 13 bi para realização do pagamento do auxílio emergencial aos trabalhadores do estado.

O mandatário ressaltou que houve a necessidade de fazer isso por entender que muitos brasileiros perderam seus empregos por conta da pandemia.

Para Bolsonaro, os trabalhadores não querem ficar dependendo do auxílio para sobreviver, e sim de emprego fixo.

Bolsonaro então disse que ele e os membros do governo estão discutindo a prorrogação do auxílio por mais alguns meses e ressaltou que o benefício foi criado apenas para atender o momento e que não pode ser pago por muito tempo, pois iria criar uma dívida muito grande para os cofres públicos a ponto de quebrar o Brasil.

Ele disse que o que os brasileiros querem, na verdade, é trabalho.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!