Na edição da última quarta-feira (10) do programa “Manhattan Connection”, apresentado pela TV Cultura, o clima acabou ficando tenso entre um dos convidados, o ex-prefeito de São Paulo e pré-candidato à presidência em 2022 Fernando Haddad (PT), e Diogo Mainardi, um dos apresentadores da atração.

Mainardi começou sua fala cumprimentando Haddad e em seguida já levantou um tom de deboche dizendo que não estava conseguindo entender o porquê de Haddad ter anunciado que seria o candidato do PT e depois dizer que, na verdade, quem vai sair candidato é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Mainardi diz que Haddad é 'poste de ladrão'

“Eu não estou entendendo nada. Você está se apresentando como candidato à presidência, mas numa entrevista você disse que seu candidato é o Lula. A coisa fica meio confusa. De um lado você defende o combate à criminalidade e do outro você é o poste de um ladrão, você passou a campanha eleitoral inteira em 2018 defendendo um ladrão e os crimes praticados por esse ladrão. Tanto que você perdeu. Se você não tivesse feito isso, você não teria perdido e nós não teríamos o criminoso Bolsonaro na presidência hoje”, disse Mainardi.

O ex-prefeito de São Paulo interrompeu o apresentador e cobrou qual seria a pergunta que ele tinha a fazer, mas o Mainardi insistiu em sua linha de pensamento.

“Depois de um golpe de palácio no STF o Lula vai tomar essa candidatura, vai encampar essa candidatura. Por mais que vocês digam que ele vai ser inocentado, os eleitores não são idiotas. Eles sabem perfeitamente que o Lula tinha R$ 40 milhões no departamento de propinas da Odebrecht, isso não vai ser apagado jamais. A ficha suja dele será para a eternidade.

Sobre 2022, eu acho que você teria grande chance de derrotar o Bolsonaro. O Lula… se a disputa for entre esses dois eu vou me atirar do 15º andar. Então não vou estar aqui para assistir a devastação provocada por um desses dois criminosos. Mas o brasileiro, sinto muito…”, continuou.

Haddad chama Mainardi de problemático

Haddad mais uma vez interrompeu o apresentador e pediu para ele fazer a pergunta, e Mainardi então questionou se Haddad é o “poste" ou "candidato”.

Haddad então respondeu dizendo que poderia classificar Mainardi por seu comportamento no debate, mas preferiu se conter por pensar que o apresentador não fosse gostar do que iria ouvir. O petista disse que o apresentador não é um exemplo de educação e que já tinha ouvido dizer que poucos petistas gostavam de participar do programa.

Haddad afirmou que Mainardi é uma pessoa problemática, inclusive psicologicamente, e ressaltou que iria agir de maneira educada. "Acho você uma pessoa muito problemática, inclusive, psicologicamente", disse. O ex-prefeito de São Paulo falou que, sobre o processo envolvendo Lula, só seria possível saber quem realmente é o criminoso depois que a história chegar ao final.

O petista ressaltou que se o ex-juiz Sergio Moro, o qual ele disse que era herói do apresentador, estivesse em um país como os Estados Unidos, estaria sendo julgado em Guantánamo, pois, segundo ele, o ex-ministro não exerceu o papel de juiz, mas sim de um chefe de gangue que usou o poder judiciário para fazer política e usar de escada para chegar ao poder na República.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Siga a página Lula
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!