Segundo matéria publicada pelo colunista Jeff Benício, do site Terra, sempre que os apresentadores William Bonner e Renata Vasconcellos, do “Jornal Nacional”, passam alguma informação em tom de cobrança ou crítica sobre o Governo de Jair Bolsonaro (sem partido), ao final eles dizem que não conseguiram obter uma resposta por parte do Palácio do Planalto.

Este episódio se repetiu mais uma vez na última quinta-feira (4), quando o "JN" publicou uma matéria com tom de denúncia contra o governo, que, segundo os âncoras, deixou de usar R$ 37 milhões no combate ao coronavírus em 2020.

Direito de resposta

Segundo o colunista, rejeitar o direito de resposta oferecido pelo "JN" tem seu lado bom e ruim. Desde que assumiu a presidência, Bolsonaro nunca enviou nota ou compareceu ao "JN" para utilizar seu direito de resposta ou rebater alguma matéria já divulgada contra ele ou seu governo, o que passa ideia de que não precisa do espaço para construir sua imagem.

Bolsonaro sempre gostou de usar as redes sociais ou bate-papo informal com seus eleitores em frente ao Alvorada para rebater as críticas recebidas, inclusive através de matérias divulgadas pelo jornal.

No entanto, a Globo oferece uma grande visibilidade para quem participa de seus programas, visto que a emissora é acompanhada diariamente por cerca de 55 milhões de telespectadores.

Segundo o colunista, fazer uso de direito de resposta pode transmitir mais confiança às pessoas que muitas das vezes só ficam sabendo da versão contada pelos apresentadores do "JN".

O colunista citou como exemplo o livro escrito por Nicolau Maquiavel, "O Príncipe", que passa lições que ensinam para seus leitores a saber lidar com os conflitos inevitáveis.

No livro há uma frase que diz: “Você tem de eleger seus inimigos”, o que pode se aplicar a Bolsonaro, que, se não leu a obra, faz isso de forma instintiva, visto que ele sempre fez críticas à emissora, como se tivesse escolhido a Rede Globo como sua principal inimiga na mídia.

Desta forma, Bolsonaro acaba sendo beneficiado por movimentos anti-Globo que usam hashtag contra a emissora como forma de boicotá-la.

Por conta deste movimento que muitas pessoas aderiram, repórteres da emissora sofrem com críticas, rejeição e até mesmo agressões enquanto realizam seus trabalhos nas ruas. A emissora também sofreu redução na audiência por conta destes movimentos.

Tensão entre Bolsonaro e Globo aumentaram

As críticas feitas por Bolsonaro contra a Globo ficaram mais intensas durante as eleições 2018 quando o presidente foi recebido pelos apresentadores para falar sobre seus planos e projetos que tinha para desempenhar no Brasil. Na ocasião Bonner e Renata meio que discutiram com Bolsonaro por conta da diferença entre salário pagos a homem e mulheres, e o presidente questionou qual era diferença de valor entre Bonner e Renata e os ânimos entres eles começaram a esquentar, mas depois se acalmaram.

Por diversas vezes Bolsonaro já chegou a dizer que a Globo recebia bilhões para apresentar propagandas do governo e resolveu cortar esta verba e, por conta disto, segundo o presidente, a emissora passou a persegui-lo.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!