Fernando Haddad, do PT (Partido dos Trabalhadores), candidato ao cargo de presidente no ano de 2018, deve disputar o cargo outra vez em 2022. O professor de direito revelou que, devido a todas as incertezas sobre os direitos políticos do ex-presidente Lula (PT), iniciará toda a campanha para as eleições de 2022. "Ele (Lula) me convidou para ter uma conversa no último sábado e falou que não possuímos mais tempo para aguardar. Ele também me pediu para colocar nosso bloco nas ruas e eu topei", afirmou Fernando Haddad em uma entrevista concedida à TV 247.

Fernando Haddad volta a se candidatar após 4 anos

Durante 2018, Fernando Haddad conseguiu levar as eleições para o 2º turno usando o lema “Vira Voto”, mas acabou perdendo a disputa para o atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que conseguiu somar 55,13% de todos os votos válidos naquela eleição histórica.

Na época, Haddad surgiu no PT para substituir Lula, que, na época, havia sido preso. O ex-presidente Lula está inelegível nos dias atuais, mas ainda consegue influenciar na escolha do candidato do PT em 2022. É possível, porém, que o julgamento do caso do triplex acabe sendo invalidado por suspeição do Sergio Moro, e Lula se torne o candidato.

Caso Lula seja inocentado, Fernando Haddad abrirá mão de candidatura

O STF ainda espera julgar sobre isso ainda no 1º semestre de 2021. Se ocorrer a anulação e Lula recuperar os seus direitos na política, muito provavelmente ele que será o candidato do PT no lugar do Fernando Haddad. "No caso disso ocorrer, ele com certeza vai ter o apoio de todos os membros do partido e da oposição ao atual governo", confirmou o ex-prefeito da cidade de São Paulo.

Quem também vem na expectativa do julgamento do caso triplex é Flávio Dino (PCdoB), atual governador do estado do Maranhão. Também em uma entrevista concedida à TV 247, ele alegou que não vai ser o candidato a presidente caso Lula esteja na disputa.

No momento, os nomes mais concretos e confirmados para as eleições de 2022 são da direita e do "centrão".

A esquerda tem dois nomes entre os principais, que ainda são dúvidas.

A esquerda em 2022 além de Fernando Haddad

A esquerda vem lutando para conseguir um bom representante para enfrentar o atual presidente em 2022. Um dos nomes que mais vem crescendo em relação a popularidade é o de Guilherme Boulos.

Recentemente, o líder do MTST conseguiu ir para o segundo turno na disputa para a prefeitura da capital de São Paulo. Desde então, Boulos vem crescendo de forma constante nas mídias, o que faz com que ele se torne uma das opções para a disputa a presidência pelo PSOL. No ano de 2018, Boulos se candidatou e obteve mais de um milhão de votos.

Siga a página Lula
Seguir
Siga a página PT
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!