Ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad foi convidado mais uma vez para ser o candidato do PT para concorrer às Eleições em 2022. O convite foi feito pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que no momento está impedido de participar das eleições.

Haddad disse que conversou com Lula no último sábado (2), e que o mesmo apresentou pressa para começar a pré-campanha eleitoral. Haddad disse que pretende iniciar sua pré-campanha viajando pelo país.

O ex-prefeito já havia saído como vice de Lula e depois acabou se tornando o candidato principal, após Lula ficar impedido de continuar nas eleições.

Na época, Haddad chegou a disputar o segundo turno contra Jair Bolsonaro (sem partido) e foi vencido por 55,13% de votos do atual presidente.

Lula só poderá sair como candidato do partido se as condenações contra ele forem revogadas. Uma das condenações foi resultado da investigação sobre o caso envolvendo um tríplex localizado no Guarujá (SP), a segunda foi no caso envolvendo um sítio localizado em Atibaia (SP). Após uma suspeita de parcialidade por parte do ex-juiz Sergio Moro, a defesa de Lula vem movendo um processo contra o magistrado e será julgado no primeiro trimestre de 2021 pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Sobre a condenação gerada no caso do sítio, Moro começou as investigações, mas quem acabou deferindo a sentença foi a juíza que o substituiu, Gabriela Hardt, quando ele teve que deixar o cargo para ser nomeado por Bolsonaro a ministro da Justiça.

Se houver uma revogação das condenações contra Lula, ele poderá então se candidatar, e Haddad já afirmou que apoiará o petista.

Mensagens de conversas entre Moro e procuradores

Estão sob o poder da Justiça supostas mensagens que mostram conversas entre Moro e procuradores que faziam parte da Operação Lava Jato e se tornaram públicas após uma decisão do STF.

Atualmente os advogados de Lula entraram com um pedido de perícia sobre as mensagens para saber qual seria o grau de veracidade do conteúdo, pois Moro havia dito que foram obtidas de forma ilícita com o intuito de anular as condenações contra Lula.

No entanto, as mensagens foram periciadas e dadas como verdadeiras e depois foram divulgadas.

O ministro Gilmar Mendes disse que pelas conversas que leu, Moro é o chefe da operação e espera julgar o caso ainda neste trimestre.

Mourão disse em 2018 que Haddad era o candidato mais fraco

O vice-presidente, Hamilton Mourão comentou sobre as eleições em 2018 e demonstrou muito otimismo ao especular que ganharia a eleição contra o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT).

Na época, para Mourão, era provável que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) venceria e afirmou que se não fosse no primeiro, seria no segundo turno contra Haddad. Em 2018, o vice disse que dos candidatos que estavam disputando as eleições, Haddad foi o mais fácil de derrotar.

Mourão disse também que o PT já vinha sofrendo uma forte rejeição por parte dos eleitores que não queriam mais o partido no poder.

Siga a página Política
Seguir
Siga a página Lula
Seguir
Siga a página Eleições
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!