O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tomou a segunda dose da vacina contra o coronavírus neste sábado (3) na cidade de São Bernardo do Campo (SP). Lula recebeu a primeira dose do imunizante no dia 13 de março e hoje recebeu a dose de reforço.

Lula citou a importância da imunização

Após ser vacinado, o político divulgou um vídeo em suas redes sociais onde defendeu a vacina e os cuidados contra a covid-19.

“Eu quero mostrar ao querido povo brasileiro que eu acabo de tomar minha segunda dose da vacina Coronavac. É a vacina do Butantan, é importante frisar.

Eu tomei e estou seguro que daqui a alguns dias eu estarei mais prevenido contra a covid-19. Agora, o que eu queria dizer, é que não é porque eu tomei a vacina que eu posso relaxar, não. Quem tomou a segunda dose tem que continuar utilizando máscara, tem que continuar lavando as mãos e usando álcool em gel, tem que continuar evitando aglomeração. Eu queria dizer que a vacina é muito importante, mas tão importante quanto a vacina é a responsabilidade que cada homem e cada mulher desse país tem que ter ao se cuidar. Ao se cuidar, você estará cuidando da sua família”, alertou.

O ex-presidente também solicitou as autoridades mundiais que se preocupem com a imunização de todos.

“Dizer ao povo brasileiro que a gente faça uma verdadeira campanha para obrigar que os presidentes dos países mais importantes do mundo se reúnam pra discutir como enfrentar essa guerra contra o covid.

Primeiro é preciso produzir vacinas pra 7 bilhões de seres humanos. Segundo é preciso humanizar essa vacina, ou seja, a vacina não poder ser um bem de uma empresa ou de um laboratório. É importante que seja um bem da humanidade. Por isso, que os países ricos tem que assumir a responsabilidade de produzir vacinas em quantidade e distribuir também em quantidade”, pediu o petista.

Críticas ao governo Bolsonaro

Desde o início da pandemia, o Governo do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), vem sendo alvo de críticas por questões relacionadas ao combate do coronavírus. As críticas vão desde a não compra de vacinas em tempo hábil, demora na imunização, dentre outras. Lula, após ter seus direitos políticos retomados e poder se candidatar ao pleito de 2022 tem intensificado o tom crítico contra o presidente.

"E se eu puder dar um conselho a alguém, eu queria dizer aos membros do governo. Vocês só tem que fazer uma coisa nesse momento, primeiro ouvir a Ciência, ouvir aqueles que sabem na área da saúde como tratar isso. Cumprir as determinações. Conversar com os governadores, respeitar os governadores, os prefeitos, os secretários da saúde, porque essa luta é de todos. Essa luta não é só do governo, não é só da oposição, não é só da classe médica. É de todo povo brasileiro", afirmou o político.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Siga a página Lula
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!