Um vídeo gravado em um baile funk foi interpretado como mais uma ameaça ao presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ). As imagens estão sendo amplamente compartilhadas nas redes sociais nas últimas horas e, no vídeo, é possível observar homens em posse de fuzis e pistolas cantando uma música com palavras ofensivas ao presidente da República.

Um homem que estava no placo proferiu frases com palavrões e fez citação a duas facções criminosas do Rio de Janeiro, Terceiro Comando Puro (TCP) e Amigos dos Amigos (ADA), o público engrossou o coro contra o presidente.

Publicidade

A reação dos filhos do presidente Jair Bolsonaro

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente, compartilhou o vídeo em sua conta oficial no Twitter, nesta terça-feira (05), seguido do seguinte comentário: "O que fariam determinados políticos se recebessem ameaças reais como esta? Desagradar esse tipo de gente nos faz ter certeza que estamos no caminho certo, ainda mais podendo contar com vocês nesta guerra, seja ela armada ou cultural".

Nesta quarta-feira (6), foi a vez do vereador e também filho do presidente Jair Bolsonaro, Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), compartilhar o vídeo em seu Twitter.

O vereador perguntou se o vídeo ganharia espaço na imprensa, como as pautas da oposição. O vereador mencionou o PT em seu comentário.

As publicações de Eduardo e Carlos Bolsonaro forma motivos de muitos comentários por parte de seus seguidores e eleitores. O alvo das mensagens ameaçadoras, o presidente Jair Bolsonaro, internado no hospital Albert Einstein, tem usado as redes sociais para divulgar seu estado de saúde e comentar algumas medidas do Governo, ainda não comentou o fato.

Publicidade

Presidente é vítima recorrente de ameaças

Jair Bolsonaro vive em meio a ameaças nas redes sociais, objetos de investigação pela Polícia Federal (PF), que em novembro passado informou que o seu serviço de inteligência estava focado em identificar os autores das ameças feitas pela internet ao então candidato eleito. As ameaças também foram gravadas em vídeo e amplamente divulgadas pelas redes sociais.

O presidente está internado em São Paulo após passar por cirurgia de retirada da bolsa de colostomia em decorrência do atentado sofrido em Minas Gerais durante a campanha eleitoral.