A cantora gospel Tania Regina Levy recebeu da justiça uma condenação de 21 anos de prisão pelo assassinato de seu marido em setembro de 2013. O julgamento, que aconteceu nesta última quinta-feira (4), teve início pela manhã e durou cerca de 14 horas, sendo estendido até o fim da noite.

Tânia foi condenada pelo tribunal do Juri à pena exata de 21 anos, 7 meses e 6 dias de prisão. Pelo fato de ela já estar respondendo em liberdade pelo ocorrido, o juiz permitiu que ela aguardasse o transito em julgado da sentença em liberdade.

Publicidade
Publicidade

A defesa de Tânia já entrou com um recurso da decisão, e espera um novo julgamento, que não tem data pra acontecer.

A cantora compareceu ao fórum às 9 horas nesta quinta feira (5), porém o julgamento começou apenas às 10 horas e 20 minutos. Compareceram 5 testemunhas contra a cantora, ou seja, de acusação, e 3 testemunhas de defesa. Somente após esses testemunhos é que Tania deu seu depoimento.

A promotoria fez a sustentação oral no decorrer da tarde e da noite, assim como a defesa da cantora.

Publicidade

Após a sustentação feita pelos dois lados, os jurados se retiraram para outra sala onde decidiriam seus votos. O júri foi composto por 4 mulheres e 3 homens.

O juiz responsável pelo caso é Carlos Maeyama, da 1ª vara de Justiça de São Pedro. Ele que teria feito os cálculos da sentença.

Logo que se deu início ao julgamento, o advogado de Tania disse que a cantora sera inocente, e ainda afirmou que tanto a investigação quanto o processo possui falhas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Polícia

Segundo ele, Tania forneceu várias evidências de que outras pessoas poderiam ter tido participação no assassinato, porém não teriam sido feitas as diligencias necessárias pelas autoridades competentes para que o crime fosse esclarecido de forma mais firme.

O Ministério publico entendeu o crime como sendo qualificado, pois entendem que Tania teve ajuda de uma outra pessoa no cometimento do crime, o que dificultou na defesa da vítima.

Entenda o caso

Em 16 de setembro de 2013 um carro incendiado foi localizado na zona rural de São Pedro, no qual havia no porta-malas o corpo de Guarda Municipal Eliel Silveira Levy.

A cantora prestou depoimento logo após o corpo carbonizado ter sido identificado como o de seu marido. A Polícia suspeitava que ela tivesse matado seu marido após descobrir uma relação extraconjugal.

Tania chegou a ser presa no ano de 2015, depois de dois anos de investigação.

Publicidade

Ficou presa por aproximadamente dois meses, saiu devido a um habeas corpus conseguido por sua defesa. A partir daí, passou a responder pelo crime em liberdade.

Na época, Tania disse que era inocente e que sabia da relação extraconjugal do marido, mas afirmou que já tinha perdoado o parceiro.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo