O influenciador digital Felipe Neto afirmou na tarde da última segunda-feira (16), em seu perfil no Twitter, que retirou a mãe do Brasil por conta de ameaças que vem sofrendo na internet.

Em seu tuíte, o youtuber explicou que houve uma intensificação das ameaças que vem sofrendo e que já está montando um documento para dar entrada na Polícia. Felipe Neto disse ainda que está vivendo com "o mínimo de exposição possível".

No início do mês, o influencer comprou 14 mil livros com temática LGBT+ na Bienal do Livro no Rio de Janeiro e distribuiu gratuitamente na feira, como uma resposta a uma ação do prefeito Marcelo Crivella (PRB), que mandou recolher uma obra com ilustração de um beijo gay.

Por causa desta polêmica, Neto também cancelou sua participação no evento Educação 360. O evento, patrocinado pelo jornal O Globo, ocorre na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

"É estarrecedor que no Brasil, em 2019, um indivíduo seja impossibilitado de se manifestar e lutar contra qualquer tipo de censura e opressão sem ser ameaçado. Quero dizer que continuarei lutando, enfrentando o obscurantismo e a opressão", diz o youtuber em nota oficial enviada ao jornal O Globo.

Repercussão na internet

Políticos e celebridades se manifestaram a favor e contra Felipe Neto. O jovem empresário de 31 anos retuitou postagem do escritor Paulo Coelho, que chegou até mesmo a convidá-lo a ir para Genebra.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Polícia

A polêmica viralizou na internet, segundo reportagem da revista Época, após o deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ) publicar na tarde de domingo um tuíte contra Felipe Neto.

Felipe Neto declarou ainda que está ciente de "alguns vespeiros" em que se meteu e por isto vive com "todas as precauções possíveis".

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo