No estado de São Paulo, algumas medidas emergenciais poderão ser tomadas nos Presídios para evitar o avanço do coronavírus. De acordo com algumas informações, os promotores de justiça pedem uma separação das celas para os presos com sintomas de gripe; isolamento total de presos acima de 60 anos ou com doenças crônicas; separação imediata das pessoas presas em flagrante que entram no sistema prisional e limitação ou suspensão de transferências de detentos.

Essas foram algumas das recomendações feitas pela Promotoria de Justiça de Direitos Humanos do Ministério Público do Estado de São Paulo, conhecido como à SAP (Secretaria Estadual da Administração Penitenciária) com intuito de evitar com que a epidemia se propague no presídio.

Até o fechamento dessa matéria, não tiveram informações se essas medidas já estão em vigor.

Essa medida não é só para evitar o coronavírus, mas sim outras doenças. Pelo fato das celas não possuírem janelas, o ambiente fica úmido e propício para o surgimento de novas doenças. Na maioria das penitenciárias existe uma equipe médica para dar assistências aos detentos enfermos, mas não é possível atender a todos mediante tanta demanda. Por isso, muitos presos morrem por falta de atendimento médico.

Denúncia

Um vídeo circula pelas redes sociais mostrando a falta de atenção por parte do poder público em algumas penitenciárias. Em Mongaguá, São Paulo, alguns detentos realizaram filmagens informando que as pias não possuem torneiras para que eles possam usá-las e fazerem a higiene.

Além disso, eles relatam que os banheiros não possuem manutenção, onde muitos se encontram entupidos e sem nenhuma condição de uso.

O vídeo já foi visualizado por mais de mil pessoas, onde muitas dividem opiniões sobre o respectivo caso. Algumas informam que a falta de assistência por parte do governo fazem com que os detentos fiquem em situações deploráveis.

Por outro lado, alguns internautas informam que a manutenção deve ser feita pelos próprios detentos, já que eles que usam diariamente as pias e os vasos sanitários.

O caso já foi reportado para o atual governador do estado de São Paulo, João Doria, mas ainda não tiveram informações por parte do parlamentar sobre as reclamações apresentadas pelos detentos.

Até o presente momento, não tiveram informações de mortes pelo coronavírus dentro das penitenciárias brasileiras. O Ministério da Saúde informa que os locais de aglomerações são os ambientes mais propícios para que o coronavírus se espalhe e para evitar que isso aconteça nas penitenciárias, seria fundamental o uso das máscaras e também o auxílio do álcool em gel, mas nenhum desses itens foram disponibilizados nos celas.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!